Busca avançada
Ano de início
Entree

Sensibilidade de fitas gotejadoras com emissores contínuos à obstrução por partículas sólidas

Processo: 19/01929-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Água e Solo
Pesquisador responsável:Patricia Angélica Alves Marques
Beneficiário:Gabriela Dellangelica Carvalho de Oliveira
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Irrigação por gotejamento   Partículas sólidas   Suscetibilidade   Monitoramento   Métodos de irrigação

Resumo

Considerando a relevância do uso de irrigação localizada para a agricultura, é importante a abordagem sobre a suscetibilidade à obstrução de emissores gotejadores, cujas características, como a geometria, proporcionam facilidade ao entupimento. Os vários tipos de emissores com suas respectivas características podem causar diversos cenários de obstrução, o que acarreta em variações na vazão do emissor e consequentemente defasagem da eficiência do sistema. O presente trabalho integra as pesquisas que vêm sendo realizadas em parcerias no INCT-EI e auxilia de uma forma técnico-científico a norma ISO em elaboração. A metodologia adotada no projeto da norma será baseada na metodologia utilizada pelo laboratório francês LERMI/IRSTEA, que tem utilizado o procedimento de ensaios de obstrução há aproximadamente 40 anos. Tem como objetivos determinar a sensibilidade dos emissores contínuos de dois modelos de fitas gotejadoras contínuas com emissores integrados, do tipo pastilha (Turbotape e SilverDrip) à obstrução causada por partículas sólidas; averiguar se as amostras contribuem para a repetitividade dos resultados de ensaio; e verificar se o uso de água deionizada, correção diária de pH e cloração permitirão minimizar os efeitos dos fatores químicos e biológicos no processo de obstrução e possibilitarão melhorar a repetitividade dos resultados de ensaio. Os experimentos serão conduzidos no Laboratório de Ensaios de Material de Irrigação (LEMI) localizado no Departamento de Engenharia de Biossistemas (LEB) da ESALQ/USP. Para a avalição de sensibilidade à obstrução das fitas gotejadoras serão usadas partículas sólidas constituídas por uma mistura de areia, silte e argila. Haverá o monitoramento da vazão dos gotejadores considerando o final de cada dia de ensaio, através da medição da massa. Para avaliação da suscetibilidade dos emissores à obstrução por partículas sólidas será ponderada a proporção de redução da vazão dos emissores em função do tempo de ensaio. Será considerado como critério o emissor obstruído que apresentar uma vazão menor ou igual a 75% em relação à vazão determinada no início do ensaio. Para um lote de gotejadores, será considerado obstruído quando a partir de 25% dos gotejadores do lote estiverem obstruídos.