Busca avançada
Ano de início
Entree

Refinamento e validação inicial de uma escala de barreiras e estigmas em relação aos cuidados paliativos

Processo: 19/07644-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Bianca Sakamoto Ribeiro Paiva
Beneficiário:Julia de Pauli Moraes
Instituição-sede: Hospital do Câncer de Barretos. Fundação Pio XII (FP). Barretos , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia   Cuidados paliativos na terminalidade da vida   Qualidade de vida   Estigma social   Pesquisa qualitativa   Revisão sistemática   Estudos de validação

Resumo

Estima - se que em 2018 tenham ocorrido 18,1 milhões de novos casos de câncer no mundo, resultando em 9,6 milhões de mortes. Nesse cenário, a importância dos cuidados paliativos é manifestada por sua atuação em promover assistência multidisciplinar a paciente e familiares, diante de uma doença que ameace a vida. Entretanto, há hesitação na transição dos cuidados curativos para os paliativos. Desta forma, após uma pesquisa qualitativa e revisão sistemática de literatura realizada no Hospital de Amor, foi confeccionado uma escala para identificação e quantificação de barreiras e estigmas relacionadas aos Cuidados Paliativos. Justificativa: Os Cuidados Paliativos têm comprovado benefício na melhora da qualidade de vida, além de diminuição de cuidados desnecessários e agressivos em fase terminal. Ademais, o encaminhamento precoce aos cuidados paliativos minimiza medidas agressivas, possibilitando aumento de sobrevida e melhor qualidade de vida. Contudo, nota-se que existem barreiras e estigmas dos pacientes e seus familiares quanto a esta modalidade de tratamento cuidados paliativos, o que pode implicar na dificuldade dos profissionais neste encaminhamento precoce. Objetivo geral: Realizar a validação inicial da Escala de barreiras e estigmas em relação aos Cuidados Paliativos. Metodologia: Estudo descritivo, metodológico com validação de instrumentos de avaliação em saúde, constituído pela etapa 1, onde um comitê de especialistas irá avaliar a escala; etapa 2, pré-teste da EBE-CP22 à uma amostra de 20 pacientes e etapa 3 - validação inicial da EBE-CP22, a qual será aplicada à uma amostra de 110 pacientes. Resultados esperados: Que a EBE-CP22 apresente boas propriedades psicométricas e tenha utilidade na prática clínica oncológica.