Busca avançada
Ano de início
Entree

Controle Biorracional de Insetos Pragas e fitopatógenos

Processo: 19/16135-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Convênio/Acordo: CNPq - INCTs
Pesquisador responsável:Antonio Gilberto Ferreira
Beneficiário:Maria Carolina Bezerra di Medeiros Leal
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/50918-7 - INCT 2014: para o Controle Biorracional de Insetos Pragas e Fitopatógenos, AP.TEM
Assunto(s):Citrus   Insetos   Flavonoides   Fitopatógenos   Cumarínicos   Soja

Resumo

O Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT), lançado em julho de 2008 pelo Ministério da Ciência e Tecnologia - CNPq, com a colaboração da FAPESP, recrutaram cientistas para trabalharem em redes de pesquisa em áreas estratégicas para o desenvolvimento sustentável do país. Assim, a UFSCar agregou os melhores grupos de pesquisa da área ecologia química, de cinco estados e sete instituições para trabalharem em redes a fim de transformar o Brasil em um país modelo para o controle de insetos com baixo impacto ao meio ambiente, e criou o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para o Controle Biorracional de Insetos Pragas (INCT-CBIP). A sede do INCT-CBIP está localizada no DQ-UFSCar. O INCT-CBIP foi fundado em dezembro de 2008 e está envolvido em Ensino, Pesquisa, Inovação e Extensão, orientado para a formação de pesquisadores qualificados e para a geração de conhecimento e de produtos agroquímicos através das seguintes linhas de pesquisa: i) Produtos naturais como fontes de novos pesticidas; ii) Modificações semissintéticas; iii) O modo de ação de pesticidas sintéticos e naturais por inibição de enzimas: enzimas imobilizadas em reatores; iv) A nanotecnologia para melhorar a atividade, solubilidade e estabilidade; v) As doenças cítricas e mecanismos de resistência. Em 2014 este foi ampliado incluindo os fitopatógenos, assim, sendo nomeado Controle Biorracional de Insetos Pragas e Fitopatógenos (CBIPF)