Busca avançada
Ano de início
Entree

A construção de uma história para o Brasil a partir de São Paulo: fundamentação de um problema de pesquisa

Processo: 19/23183-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 09 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - Teoria e Filosofia da História
Pesquisador responsável:Karina Anhezini de Araujo
Beneficiário:Karina Anhezini de Araujo
Anfitrião: Armelle Jeanne Enders
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Humanas e Sociais (FCHS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca , SP, Brasil
Local de pesquisa : Institut d’Histoire du Temps Présent (IHTP), França  
Assunto(s):Historiografia   História do Brasil   História de São Paulo   Identidade social

Resumo

A presente proposta de pesquisa, inserida na área de estudos da História da Historiografia, visa realizar no exterior uma primeira etapa de um projeto mais amplo que possui como problema principal de análise a invenção de São Paulo e do paulista pela historiografia. Objetiva-se construir ferramentas analíticas e promover a atualização bibliográfica e documental necessárias para fundamentar o trabalho que buscará analisar a escrita da história que definiu São Paulo e o paulista como objetos de estudo na primeira metade do século XX. Ao analisar a emergência de um objeto de saber e de um espaço de poder, São Paulo e o paulista, o projeto mais amplo, ao qual este estágio se vincula, visa compreender como se formulou um arquivo de enunciados capazes de criar verdades acerca desta região e de seus habitantes levando à criação de um saber especializado denominado Bandeirologia. O corpus documental selecionado para esta análise foi composto a partir da classificação realizada por Sérgio Buarque de Holanda quando, ao elaborar um rol de autores e obras que definiriam o pensamento histórico no Brasil na primeira metade do século XX, identificou que havia ocorrido um "surto de estudos sobre o passado paulista". Além disso, será analisado também o livro Curso de Bandeirologia a fim de compreender a formulação desta especialidade de estudos definida em 1946. Esta pesquisa é norteada pela hipótese de que esta historiografia construiu uma retórica bandeirante capaz de fazer crer nas habilidades especiais deste povo e deste território. O problema formulado por esta pesquisa será beneficiado por um aprofundamento teórico a partir da frequência a seminários oferecidos pelo Institut d'Histoire du Temps Présent e pela École des hautes études en sciences sociales, bem como pelo levantamento documental e bibliográfico a ser realizado na Bibliothèque nationale de France, na Bibliothèque de l'Arsenal e na Bibliothèque Sainte-Genèviève, além dos intercâmbios intelectuais desenvolvidos a partir da supervisão de Armelle Enders, especialista no estudo da história e historiografia brasileiras, sob os aspectos que pretendo fundamentar a presente pesquisa, e conhecedora dos acervos franceses. (AU)