Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de redes extracelulares de neutrófilos (NETs) em lesões de pacientes com hidradenite supurativa e avaliação in vitro de neutrófilos: correlação de NETs com gravidade da doença

Processo: 19/08720-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Luciane Alarcão Dias-Melicio
Beneficiário:Larissa de Carvalho
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Patologia   Hidradenite supurativa   Neutrófilos   Gravidade   Histopatologia   Microscopia confocal   Técnicas in vitro

Resumo

A Hidradenite Supurativa (HS) é uma doença inflamatória cutânea supurativa crônica caracterizada por inflamação perifolicular especialmente em áreas de dobras cutâneas (p.ex. axilas e períneo). Com a progressão da inflamação, aumentam-se os níveis de citocinas, acompanhados de um influxo de neutrófilos, monócitos e mastócitos. Neutrófilos exercem atividade tecidual a partir de fagocitose, descarga de enzimas presentes em seus grânulos e através de um mecanismo denominado NETose. Este processo é caracterizado pela liberação de redes extracelulares denominadas Redes Extracelulares de Neutrófilos (NETs), as quais são compostas por conteúdo nuclear (cromatina descondensada e histonas) e conteúdo granular (elastase, mieloperoxidase, entre outras enzimas com atividade microbicida). Estudos têm demonstrado que processos inflamatórios com intensa infiltração neutrofílica apresentam a formação dessas estruturas extracelulares, as relacionando muitas vezes com a gravidade da doença. Esse mecanismo de atividade neutrofílica tecidual poderia ser proposto para a hidradenite supurativa. Nesse contexto, os objetivos desse projeto serão: identificar a presença das NETs em lesões excisadas de pacientes com HS, bem como identificar e quantificar os componentes dessas redes in vitro, e avaliar o envolvimento das NETs com a gravidade da doença. Serão avaliados 10 pacientes portadores de HS em atividade, oriundos de ambulatório de dermatologia do Hospital das clínicas de Botucatu, indicados ao tratamento cirúrgico para excisão das lesões. As lesões excisadas serão processadas para avaliação histopatológica e identificação dos componentes das NETs por microscopia confocal. A expressão de NET será correlacionada com a gravidade clínica dos pacientes (classificação de Hurley).