Busca avançada
Ano de início
Entree

Infecção pelo vírus da Hepatite E em transplantados de fígado: avaliação da detecção de anticorpos

Processo: 19/22443-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Luiz Fernando Aranha Camargo
Beneficiário:Leonardo Bonilla da Silveira
Instituição-sede: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEPAE). Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Infectologia   Transplante de fígado   Hepatite E   Infecção   Anticorpos   Prevalência   Testes hematológicos   Estudos soroepidemiológicos   Estudos prospectivos

Resumo

A infecção pelo vírus da hepatite E (HEV) acomete mais de vinte milhões de pessoas anualmente e mais de setenta mil infectados evoluem a óbito. Seus diferentes genótipos possuem formas variadas de transmissão, desde via fecal-oral, até alimentos contaminados, como carne de porco e contato com outros animais. As manifestações clínicas, contudo, divergem significantemente entre pacientes imunocompetentes e imunodeprimidos, podendo-se observar de quadros assintomáticos a graves e letais em partir na última população de pacientes e em gestantes. Em especial em transplantados hepáticos há descrição de frequente evolução para forma crônica e cirrose em períodos diferentes após o transplante. Há hoje pouca informação sobre a prevalência desta infecção na população brasileira e não há dados sobre a infecção pelo HEV em transplantados hepáticos. O presente estudo tem como objetivo avaliar a frequência da detecção de anticorpos anti-HEV (IgM e IgG), em amostras sequenciais de pacientes submetidos a transplante de fígado para determinar a soroprevalência da infecção pelo vírus da Hepatite E em doadores e receptores de transplantes hepáticos. Trata-se de um estudo prospectivo com coleta sistemática de sangue para realização de sorologia anti-HEV (IgM e IgG), RT-PCR quantitativo e genotipagem para o HEV, envolvendo pacientes transplantados consecutivos durante um ano no Hospital Municipal Vila Santa Catarina - Dr. Gilson de C. Marques de Carvalho localizado em São Paulo. Serão incluídos pacientes maiores de 18 anos, submetidos a transplante hepático no HIAE, que concordarem com os termos do estudo e assinarem o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) por um período de um ano. O objetivo principal é a determinação da taxa de infecção pelo HEV em doadores e receptores, tanto infecção latente como infecção primária após o transplante usando a detecção de anticorpos.