Busca avançada
Ano de início
Entree

DNA barcoding de Hisonotus depressicauda (Ribeiro, 1918) com a descrição de uma nova espécie da bacia do rio Paranapanema, no interior do estado de São Paulo

Processo: 20/14750-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2021
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Claudio de Oliveira
Beneficiário:Pedro Nastaro
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Filogenia molecular   Biodiversidade   DNA   Sistemática   Loricariidae   Siluriformes   Reação em cadeia por polimerase (PCR)   Rio Paranapanema

Resumo

Dentro da ordem Siluriformes, Loricariidae é uma família composta por cerca 1.000 espécies e seis subfamílias: Hypostominae, Loricariinae, Hypoptopomatinae, Delturinae, Rhinelepinae, Lithogeninae. Dentro da subfamília Hypoptopomatinae há 19 gêneros e 139 espécies, entre eles o gênero Hisonotus com 33 espécies válidas. Hisonotus depressicauda aparentemente representa um complexo de espécies, sendo que populações da bacia do rio Grande e rio Paranapanema podem representar novas espécies, pois originalmente esta foi descrita para as cabeceiras do rio Tietê. Além disso, há duas outras espécies de Hypoptopomatinae (i.e., Microlepidogaster arachas, H. alicula e H. biamnicus) que podem ser proximamente relacionadas a H. depressicauda. Assim, a análise de DNA barcoding pode auxiliar na delimitação das espécies do complexo H. depressicauda, assim como de espécies de gêneros relacionadas. O objetivo deste presente trabalho é realizar um estudo de DNA barcoding em populações de espécies do complexo H. depressicauda, assim como de espécies relacionadas ajudando nas delimitações das mesmas e a confirmação da hipótese de uma possível nova espécie do rio Paranapanema. As análises moleculares serão realizadas através de tecidos conservados em etanol e depositados no Laboratório de Biologia e Genética de Peixes (LBGP) da Unesp de Botucatu. A amplificação de regiões específicas do DNA mitocondrial Citocromo Oxidase subunidade I (COI) será realizada através da técnica de PCR (Reação em Cadeia da Polimerase). O sequenciamento será realizado no LBGP, Unesp, Botucatu.