Busca avançada
Ano de início
Entree

Maturação da afinidade de anticorpos de cadeia única contra o domínio de ligação ao receptor do SARS-CoV-2 e rastreamento por yeast surface display

Processo: 21/13012-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2022
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Sandro Roberto Valentini
Beneficiário:Anna Julia Graboschi Macedo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):SARS-CoV-2   COVID-19   Anticorpos   Período de transmissibilidade   Citometria de fluxo   Técnicas in vitro   Análise in silico

Resumo

O novo coronavírus, causador da COVID-19, é uma ameaça global à saúde humana. O vírus, chamado SARS-CoV-2, apresenta elevada taxa de transmissibilidade e mortalidade. Além disso, ainda há uma preocupação crescente em relação às novas variantes: alfa, beta, gama e delta, que apresentam uma maior taxa de contágio e mortalidade, são mais resistentes às vacinas e aos medicamentes utilizados. Ademais, características da realidade brasileira representam um agravante à pandemia, principalmente pela demora em obter uma cobertura vacinal e de testagem suficientes para frear a contaminação pelo vírus, entre outros. Dessa forma, torna-se cada vez mais urgente e imprescindível desenvolver e aplicar testes diagnósticos rápidos, de baixo custo e fácil aplicação, específicos, sensíveis às novas variantes e que apresentem elevada afinidade ao novo coronavírus. Logo, o objetivo desse projeto é determinar in vitro a maturação da afinidade do fragmento variável de cadeia única (scFv) do anticorpo CC12.1 com o domínio de ligação ao receptor (receptor binding domain, RBD) da proteína espícula do SARS-CoV-2, por meio de ferramentas in silico e técnica Yeast Suface Display (YSD). Para a determinação dos aminoácidos a serem mutados, serão realizadas diferentes análises in silico buscando avaliar a interação antígeno e anticorpo. Posteriormente, os resíduos serão mutados por reação de PCR sítio dirigida. Os plasmídeos contendo a sequência codificadora do scFv e mutantes serão transformados em Saccharomyces cerevisiae, induzidos e a interação será rastreada por avaliação da afinidade do anticorpo localizado da superfície da levedura com o antígeno por citometria de fluxo (YSD). Assim, será realizado um estudo direcionado para o aumento da afinidade do fragmento variável, conduzindo à seleção de um reagente de maior especificidade e sensibilidade ao SARS-CoV-2. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)