Busca avançada
Ano de início
Entree

Triagem cognitiva no pronto-socorro: uma abordagem prática para identificação precoce de riscos em idosos hospitalizados

Processo: 23/13888-1
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2024
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2024
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Marlon Juliano Romero Aliberti
Beneficiário:Gabriel Stanziola de Moraes
Instituição Sede: Hospital Sírio-Libanês. Sociedade Beneficente de Senhoras (SBSHSL). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Mortalidade   Prognóstico   Triagem   Geriatria
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Delirium | Estado funcional | mortalidade | prognóstico | Testes de Estado Mental e Demência | triagem | Geriatria

Resumo

Embora a detecção de delirium seja essencial para identificar idosos admitidos em setores de urgência e emergência com alto risco de desfechos adversos, o debate sobre a triagem cognitiva além do delirium persiste. Neste estudo, o objetivo é avaliar o poder preditivo do comprometimento cognitivo, com e sem delirium, em idosos admitidos por condições agudas. Os dados são originários de uma coorte prospectiva de pacientes com 65 anos ou mais, internados no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, após passarem pelo pronto-socorro. Delirium foi avaliado pelo Brief Confusion Assessment Method (bCAM), e os pacientes sem delirium foram avaliados pelo 10-point Cognitive Screener (10-CS), um teste prático de 2 minutos para detectar comprometimento cognitivo pré-existente. O estado cognitivo será categorizado como: normal (bCAM negativo e 10-CS>5), comprometimento cognitivo preexistente (bCAM negativo, mas 10-CSd5) ou delirium (bCAM positivo). Pesquisadores treinados, sem acesso aos dados da admissão, conduziram entrevistas telefônicas estruturadas até 90 dias após a admissão, buscando identificar perda funcional (índice de Katz) e morte. A relação entre o estado cognitivo na admissão e os desfechos e, até 90 dias será analisada utilizando modelos de riscos proporcionais, ajustados para fatores de risco padrão comumente avaliados em unidades de urgência e emergência. Antecipa-se que a triagem de comprometimento cognitivo pré-existente acrescente valor prognóstico ao delirium. Esta avaliação cognitiva, abrangente e pragmática, tem potencial para guiar profissionais de saúde nas decisões terapêuticas alinhadas ao perfil de risco dos pacientes idosos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)