Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização do contador de plâncton óptico a laser e do zooscan para a determinação de variações espaciais e temporais na estrutura da comunidade mesozooplanctônica em ecossistemas costeiros do Brasil

Processo: 06/06683-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2007
Vigência (Término): 31 de maio de 2008
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia
Pesquisador responsável:Rubens Mendes Lopes
Beneficiário:Sabine Schultes
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Distribuição espacial   Zooplâncton   Produção secundária   Biomassa

Resumo

Novas tecnologias ópticas, como o Contador de Plâncton Óptico a Laser (LOPC), fornece informações contínuas e de alta resolução sobre a abundância, a distribuição de tamanho e a composição taxonômica de comunidades zooplanctônicas. Entretanto, estes instrumentos requerem uma calibração cuidadosa em um determinado ecossistema antes que amostragens de rotina possam ser implementadas. A presente proposta busca demonstrar a habilidade do LOPC em analisar a dinâmica da comunidade zooplanctônica em relação ao ambiente físico ao largo de Ubatuba, Estado de São Paulo, e sobre o Banco de Abrolhos, costa leste do Brasil. Estas áreas são submetidas a forçantes físicas variáveis sobre as comunidades pelágicas e bênticas. Para relacionar adequadamente a variabilidade biológica com a variabilidade física encontrada nestas regiões, é necessário empregar técnicas de amostragem e processamento que permitam uma alta resolução espacial em termos verticais na coluna de água. Para tal, o LOPC será lançado no contexto de uma pesquisa multidisciplinar sobre o Banco de Abrolhos durante o inverno/2007 e o verão/2008 e em intervalos mensais na estação fixa de monitoramento bio-óptico do programa ANTARES. A calibração do sinal do LOPC será obtida através de uma comparação com amostras de rede tomadas concomitantemente, para as quais a composição do zooplâncton será determinada no laboratório, seja com um sistema de análise de imagens semi-automatizado ou com um novo sistema de escaneamento de amostras de zooplâncton, o ZOOSCAN. Os resultados calibrados do LOPC e do ZOOSCAN serão interpretados em relação às condicionantes físicas e biológicas das áreas de estudo e fornecerão novas informações em escalas detalhadas nas quais as comunidades zooplanctônicas (copépodes, larvas de organismos bentônicas e ictioplâncton, por exemplo) variam espacial e temporalmente, e sobre os processos que governam tal variabilidade.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARCOLIN, CATARINA DA ROCHA; SCHULTES, SABINE; JACKSON, GEORGE A.; LOPES, RUBENS M. Plankton and seston size spectra estimated by the LOPC and Zoo Scan in the Abrolhos Bank ecosystem (SE Atlantic). CONTINENTAL SHELF RESEARCH, v. 70, n. SI, p. 74-87, NOV 1 2013. Citações Web of Science: 22.
SCHULTES, SABINE; LOPES, RUBENS M. Laser Optical Plankton Counter and Zooscan intercomparison in tropical and subtropical marine ecosystems. LIMNOLOGY AND OCEANOGRAPHY-METHODS, v. 7, p. 771-784, NOV 2009. Citações Web of Science: 31.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.