Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da variabilidade espacial e temporal de algas e cianobactérias perifíticas em áreas de remanso da bacia hidrográfica do Rio Itanhaém, litoral sul de São Paulo

Processo: 13/19847-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Antonio Fernando Monteiro Camargo
Beneficiário:João Alexandre Saviolo Osti
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil

Resumo

A comunidade perifítica tem grande importância ecológica nos ecossistemas aquáticos, porém a identificação dos fatores que dirigem sua variabilidade espacial e temporal ainda é um desafio. Além disso, a comunidade de algas e cianobactérias perifíticas apresentam atributos importantes como bioindicadoras e que podem ser utilizados no monitoramento da bacia, principalmente pela ubiquidade, o modo de vida séssil e com curto ciclo de vida, além de integrar a qualidade da coluna d'água, assim como a do substrato ao qual está associado; é geralmente rica em espécies, fornecendo um sistema rico de informações ecológicas para o monitoramento ambiental, formando assim, uma comunidade espacialmente compactada, com limites bem definidos.Este projeto faz parte de um projeto maior intitulado "Estrutura e dinâmica de comunidades em rios e riachos costeiros da Mata Atlântica - Bacia do Rio Itanhaém", sob a coordenação do Professor Dr. Antonio Fernando Monteiro Camargo, financiado pelo CNPQ (chamada MCTI/CNPq/FAPs Nº 34/2012 - Programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração - PELD).A meta central desta pesquisa será de ampliar o conhecimento sobre a composição, estrutura e dinâmica de algas e cianobactérias perifíticas, apresentando informações sobre distribuição geográfica e variabilidade populacional. Assim, objetivo geral que norteia o presente estudo é de verificar a heterogeneidade espacial e temporal das algas e cianobactérias perifíticas sobre substrato natural de Eichhornia azurea (Sw.) Kunth em áreas de remanso de rios da bacia hidrográfica do rio Itanhaém.A bacia hidrográfica do rio Itanhaém localiza-se no litoral sul do estado de São Paulo este por sua vez apresenta rios com elevado grau de variabilidade espacial e temporal em suas características físicas e químicas. As causas dessa variabilidade estão associadas a diferentes fatores: como: às origens de cada rio, aos terrenos percorridos com diferentes aspectos geológicos, geomorfológicos e vegetacionais, somados a diversos graus de influência antrópica. As amostragens da comunidade perifítica serão realizadas nas áreas de remanso de oito estações de coleta na Bacia Hidrográfica do Rio Itanhaém, sendo rio Preto (2), rio Castro (1), rio Aguapeú (2), rio Mineiros (1) e rio Branco (2). A utilização destas estações amostrais se deve a presença abundante de Eichhornia azurea nessas áreas e pelo fato de que os rios possuem diferentes características limnológicas abióticas (temperatura, pH, condutividade elétrica, concentrações das diferentes formas de nitrogênio e fósforo) e diferentes distâncias da foz. As coletas serão realizadas trimestralmente entre outubro de 2013 e julho de 2014, compreendendo as diferentes estações do ano. Os substratos naturais para coleta do material perifítico consistirão de pecíolos de macrófitas aquáticas em estágio adulto da espécie Eichhornia azurea (Sw.) Kunth, (emergente). Os dados abióticos e bióticos serão obtidos simultaneamente nas mesmas estações amostrais e horários. Para a determinação da composição e estrutura da comunidade de algas perifíticas, será realizado um corte na região do pecíolo submerso para posterior remoção do perifíton. A análise da comunidade de algas perifíticas será realizada sob aspectos estruturais e de composição específica. As variáveis físicas e quimicas da água analisadas serão: temperatura da água, oxigênio dissolvido, condutividade elétrica e pH determinadas in situ, além das séries de nitrogênio e fósforo que serão determinadas em laboratório. A composição química das macrófitas aquáticas utilizadas na raspagem do material perifítico, também serão determinadas. Para a avaliação dos resultados bióticos e abióticos será utilizado à análise multivariada.