Busca avançada
Ano de início
Entree


Caseína quinase 1 como alvo para o planejamento de fármacos em mal de Alzheimer

Texto completo
Autor(es):
Ricardo Pereira Rodrigues
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Ribeirão Preto.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto
Data de defesa:
Membros da banca:
Carlos Henrique Tomich de Paula da Silva; Wanda Pereira Almeida; Ricardo Vessecchi Lourenço; Carlos Alberto Montanari; Marco Antonio Alves da Silva
Orientador: Carlos Henrique Tomich de Paula da Silva
Resumo

A doença de Alzheimer (DA) é uma desordem neurodegenerativa progressiva, caracterizada pela perda de neurônios corticais e subcorticais. Padrões patológicos da doença de Alzheimer incluem a presença de lesões neurofibrilares que consistem no acúmulo da proteína ?- amilóide e dos emaranhados neurofibrilares, decorrentes da hiperfosforilação da proteína Tau. Apenas dois grupos principais de fármacos são utilizados para o tratamento da DA, os inibidores colinesterásicos e antagonistas do receptor N-metil-D-aspartato. Entretanto, a fosforilação de proteínas pelas proteínas cinases constituem um dos principais mecanismos pelos quais as células se utilizam para regular seu metabolismo e demais funções e desequilíbrios nestas atividades estão relacionados a uma infinidade de doenças. O número elevado de isoformas de proteínas cinases 1 (CK1) encontradas na DA e sua associação em marcadores de lesões neurodegenerativas indicam sua participação nas etapas finais da degeneração, comum tanto à DA quanto a outras desordens neurodegenerativas. A abordagem da proteína CK1 como alvo terapêutico para a DA é promissora uma vez que os compostos usuais utilizados para diminuir a produção de ?-amilóide também bloqueiam a quebra de outras proteínas, causando graves efeitos colaterais. Cada vez mais as ferramentas de bioinformática vêm sendo utilizadas como auxílio na redução de custos e tempo para as pesquisas. Dentre estas técnicas destaca-se a triagem virtual, que reúne um conjunto de técnicas utilizadas de forma sequencial com o objetivo de selecionar compostos protótipos para os alvos desejados. Neste trabalho, foram utilizadas técnicas de triagem virtual baseada em ligantes e estrutura, a partir de uma base de 500 mil compostos, selecionando 35 compostos com perfil de atividade inibitória para a enzima CK1. Destes, os compostos 24, 25, 36, 39 41 e 42 apresentaram resultados significativos com relação ao potencial de inibição da enzima CK1?. Entre aqueles que já foram submetidos a ensaios de inibição enzimática, 25 apresentou seletividade para CK1?, com 40% de inibição. Para aqueles compostos com melhor potencial de inibição à concentração de 10 ?M será determinado o IC50 e uma extensa análise dos resultados será realizada futuramente. (AU)

Processo FAPESP: 10/14929-3 - Caseína quinase 1 como alvo para o planejamento de fármacos em Mal de Alzheimer
Beneficiário:Ricardo Pereira Rodrigues
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado