Busca avançada
Ano de início
Entree


Influência de dinoflagelados potencialmente nocivos sobre o zooplâncton de uma região costeira subtropical: uma abordagem experimental

Texto completo
Autor(es):
Naira Juliana da Silva
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto Oceanográfico
Data de defesa:
Membros da banca:
Rubens Mendes Lopes; Gisela Mandali de Figueiredo
Orientador: Rubens Mendes Lopes
Resumo

Florações de microalgas potencialmente nocivas têm aumentado em termos globais e causado impactos na aquicultura, no turismo, na saúde humana e em vários aspectos do funcionamento dos ecossistemas. No Brasil, uma atenção cada vez maior tem sido dada ao tema, em virtude do elevado potencial de nossas águas para o cultivo de bivalves marinhos, um dos grupos de invertebrados mais afetados. Deste modo, a preocupação com a contaminação de consumidores humanos tem gerado projetos voltados para a detecção de espécies potencialmente nocivas e de suas toxinas, mas ainda há poucos estudos sobre interações alimentares entre as espécies de fitoplâncton e zooplâncton. No presente trabalho interações entre dinoflagelados potencialmente nocivos e organismos pertencentes ao zooplâncton marinho foram investigadas em dois capítulos. Capítulo 1: O presente estudo tem como objetivo avaliar a influência do dinoflagelado potencialmente nocivo Alexandrium tamiyavanichii na alimentação e reprodução do copépode planctônico marinho Temora turbinata. Taxas de produção de ovos e sucesso de eclosão naupliar foram estimadas para fêmeas alimentadas em misturas de A. tamiyavanichii e do dinoflagelado Prorocentrum minimum, tratado aqui como alimento controle. Capítulo 2: O principal objetivo deste estudo foi analisar os efeitos de exsudatos de dinoflagelados e células intactas na sobrevivência e mobilidade de táxons zooplanctônicos de uma região subtropical (Ubatuba, Brasil). Efeitos letais foram observados em cinco dos seis táxons testados, três dos quais (náuplios de copépodes, tintinídeos e larvas de gastrópodes) quando expostos a exsudatos e dois (rotíferos e larvas de braquiúros) quando expostos a células intactas. Em adição, larvas de gastrópodes demonstraram comprometimento da mobilidade após exposição à exsudatos. Apenas larvas de poliquetas não foram aparentemente afetadas no curso dos experimentos. (AU)

Processo FAPESP: 10/04678-3 - Influência de microalgas potencialmente nocivas na alimentação e reprodução de copépodes: uma abordagem experimental
Beneficiário:Naira Juliana da Silva
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado