Busca avançada
Ano de início
Entree


Compartimentalização da resposta imune e sua relação com o perfil de citocinas em diferentes órgãos de cães leishmaniose visceral

Texto completo
Autor(es):
Márcio de Barros Bandarra
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias.
Data de defesa:
Membros da banca:
Paulo Ricardo Dell'Armelina Rocha; Geórgia Modé Magalhães; Marcos Rogério André; Rosangela Zacarias Machado
Orientador: Rosemeri de Oliveira Vasconcelos; Flávia Lombardi Lopes
Resumo

A resposta imune de cães com Leishmaniose Visceral (LV) pode apresentar um perfil variado de citocinas, com predominância de citocinas pró-inflamatórias (resistência) ou antiinflamatórias (susceptibilidade), dificultando ou favorecendo a multiplicação do protozoário Leishmania infantum chagasi nos tecidos do hospedeiro. Nesses animais existe um desequilíbrio entre os perfis das respostas imunes Th1 e Th2. A avaliação da resposta imunológica destes cães com diferentes manifestações clínicas de LV é de fundamental importância para a compreensão da patogenia da doença. O objetivo geral deste estudo foi avaliar o perfil de citocinas Th1, Th2 e regulatórias, fatores de transcrição (T-bet e GATA-3) e carga parasitária em cães com LV e controle, no fígado, baço e linfonodos poplíteo e pré-escapular, para verificar possíveis diferenças na resposta imune compartimentalizada. Neste estudo foram utilizados 28 cães de área endêmica para a LV e cinco cães de área não endêmica (controle). Os cães infectados foram separados em grupos sintomático (n=16) e assintomático (n=12). A quantificação da expressão dos genes das citocinas (IFN- γ, TGF-β, IL-10, IL-4, IL-12 e MIF), da carga parasitária tecidual e dos fatores de transcrição foi feita por meio da técnica de PCR quantitativo em tempo real, em amostras de tecidos dos diferentes órgãos. O baço e os linfonodos poplíteo e pré-escapular foram os órgãos que apresentaram maior número de cópias do DNA da Leishmania infantum chagasi. Os resultados da expressão dos genes de citocinas mostraram que houve um aumento da expressão de citocinas pró-inflamatórias (TNF-α, IFN-γ, MIF, IL-12), anti-inflamatórias (IL-4) e regulatórias (IL-10, TGF-β) nos grupos de cães infectados, algumas com diferenças significativas do grupo controle (P<0,05). Enquanto o fator de transcrição T-bet teve níveis mais elevados nos animais assintomáticos. Em conclusão ... (AU)

Processo FAPESP: 10/16030-8 - Compartimentalização da resposta imune e sua relação com o perfil de citocinas em diferentes órgãos de cães com Leishmaniose Visceral
Beneficiário:Marcio de Barros Bandarra
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado