Busca avançada
Ano de início
Entree


Aspectos prosódicos do português de Guiné-Bissau: a entoação do contorno neutro

Texto completo
Autor(es):
Vinícius Gonçalves dos Santos
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH/SBD)
Data de defesa:
Membros da banca:
Flaviane Romani Fernandes Svartman; Gabriel Antunes de Araujo; Luciani Ester Tenani
Orientador: Flaviane Romani Fernandes Svartman
Resumo

Este trabalho trata da descrição e da análise do fraseamento entoacional do contorno de sentenças declarativas neutras do português falado na Guiné-Bissau (PGB), no que se refere, especificamente, à investigação da relação entre atribuição de eventos tonais ao contorno entoacional e formação de domínios prosódicos. Além disso, faz-se a comparação dos resultados obtidos para o fraseamento entoacional dos dados do PGB com os resultados obtidos para o fraseamento entoacional já descritos em trabalhos anteriores para o português brasileiro (PB) e para o português europeu (PE). Os corpora utilizados para o desenvolvimento deste estudo derivam de dois tipos de discurso (sentenças de leitura e de fala espontânea). A descrição e a análise do fraseamento entoacional das sentenças declarativas neutras contidas nesses corpora é desenvolvido à luz da abordagem Autossegmental e Métrica da fonologia entoacional (PIERREHUMBERT, 1980; BECKMAN; PIERREHUMBERT, 1986; LADD, 1996, 2008; entre outros) e da Fonologia Prosódica (SELKIRK, 1984, 1986, 2000; NESPOR; VOGEL, 1986, 2007; entre outros) e com base em estudos prévios desenvolvidos nesses mesmos quadros teóricos e aplicados ao PB (CUNHA 2000; FROTA; VIGÁRIO 2000; TENANI 2002; FERNANDES, 2007a, 2007b; SERRA 2009; entre outros) e ao PE (GRØNNUM; VIANA, 1999; FROTA, 2000, 2002a, 2002b, 2003; VIGÁRIO, 2003; VIGÁRIO; FROTA, 2003; CRUZ, 2013; entre outros). Os resultados alcançados nesta dissertação revelam características entoacionais do PGB que são similares às encontradas nas demais variedades de português: (i) a frequente atribuição de acentos tonais a palavras fonológicas do contorno entoacional (característica também encontrada no contorno entoacional do PB); (ii) a associação obrigatória de um acento tonal à palavra fonológica cabeça do último sintagma fonológico do sintagma entoacional, seguido por um tom de fronteira associado à fronteira direita desse sintagma (assim como no PB e no PE); (iii) a correspondência do padrão do contorno nuclear do sintagma entoacional das declarativas neutras do PGB com os padrões do contorno nuclear desse mesmo sintagma das sentenças declarativas neutras do PB e das variedades do PE; (iv) a possibilidade de associação de acentos frasais a fronteiras de sintagmas fonológicos (evento tonal que é encontrado associado a sintagmas fonológicos desse mesmo tipo de sentenças em uma das variedades centro-meridionais do PE); e (v) a ocorrência de eventos tonais adicionais H associados a sílabas pretônicas de palavras fonológicas longas do contorno entoacional (semelhante aos tons adicionais encontrados associados a palavras fonológicas também longas no PB). (AU)