Busca avançada
Ano de início
Entree


Prospecção de moléculas bioativas em esponjas marinhas da espécie Amphimedon viridis: estudos celulares e moleculares.

Texto completo
Autor(es):
Marcel Shiniti Urabayashi
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas
Data de defesa:
Membros da banca:
Glaucia Maria Machado Santelli; Márcio Reis Custódio; Emer Suavinho Ferro; Fernanda Ortis; Pedro Ismael da Silva Junior
Orientador: Glaucia Maria Machado Santelli
Resumo

A análise química do extrato bruto de esponja marinha é um método clássico de descoberta de novas drogas. Metabólitos secundários e peptídeos são geralmente os resultados neste tipo de pesquisa, utilizando diferentes e consecutivos protocolos de purificação. Neste estudo de uma amostra de extrato aquoso esponja separada numa coluna Sephadex®-G25 foi purificado por HPLC, numa tentativa de isolar uma única molécula. Com uma base de dados de RNA e a análise in silico espera-se que o RNAm pode ser relacionado com a molécula precursora do composto bioativo ou mesmo o seu gene. A dissociação de células a partir da matriz da esponja é um método importante para a extração de RNA optimizado em quantidade e qualidade. Frações extrato bruto do organismo e dados de RNAm a partir de células isoladas da esponja podem ser comparados por uma abordagem de comparação dos dados. Ensaios de MTS foram utilizados para analisar a bioatividade e microscopia confocal foi a principal ferramenta para examinar os danos em células tumorais (T47D). (AU)

Processo FAPESP: 09/50533-0 - Identificação e caracterização de moléculas bioativas em esponjas marinhas: estudos moleculares e celulares
Beneficiário:Marcel Shiniti Urabayashi
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado Direto