Busca avançada
Ano de início
Entree


Sistemática de Mikania Willd. (Eupatorieae - Asteraceae)

Texto completo
Autor(es):
Caetano Troncoso Oliveira
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências
Data de defesa:
Membros da banca:
Jose Rubens Pirani; Jimi Naoki Nakajima; Mara Rejane Ritter
Orientador: Jose Rubens Pirani
Resumo

Nesta tese foi realizado um estudo sistemático de Mikania Willd., o maior gênero de plantas escandentes em Asteraceae, com mais de 400 espécies conhecidas. O foco principal do trabalho foi a realização de um estudo filogenético do gênero visando a reavaliar a organização dos grupos infragenéricos previamente publicados e prover uma nova classificação filogenética. Adicionalmente, foi compilado um Nomenclator do gênero. No primeiro capítulo, é apresentada a construção da hipótese filogenética sobre Mikania, baseada em dados de quatro marcadores moleculares (dois plastidiais e dois nucleares), obtidos de 128 terminais do gênero e mais quatro grupos-externos. A topologia resultante da análise bayesiana apresentou boa resolução, com clados bem sustentados (destacando-se a divergência em duas grandes linhagens na base da árvore), permitindo a reconstrução da evolução de nove caracteres que foram utilizados anteriormente para a classificação infragenérica de Mikania. Uma das hipóteses centrais desenvolvidas com a filogenia é a de aquisição de hábito lianescente no ancestral de Mikania, o qual pode ter facilitado a grande irradiação do gênero ao explorar a orla de florestas, com alguns eventos mais recentes de reversão ao hábito ereto, aparentemente ligados à ocupação de habitats abertos em diferentes linhagens do grupo. Os padrões de evolução das sinflorescências também revelaram ter forte sinal filogenético, assim como a posição da bráctea subinvolucral, o número de cerdas do pappus e alguns outros caracteres, embora sempre com homoplasias. No segundo capítulo, é apresentada uma revisão cronológica das classificações infragenéricas de Mikania, e em seguida uma proposta de um novo sistema de classificação infragenérico baseado na filogenia molecular desenvolvida no primeiro capítulo, além de um Nomenclator do gênero contendo todos os 426 nomes corretos, citação de protólogos e tipos nomenclaturais, e a distribuição geográfica e a posição de cada espécie na classificação. Foram feitas oito lectotipificações, quatro mudanças de status e quatro novas seções descritas. Mikania está agora organizado em dois subgêneros, M. subg. Mikania (com 182 espécies e distribuição no Novo e Velho Mundos, dividido em duas seções e duas subseções), e M. subg. Cylindrolepis (com 218 espécies, restritas ao continente americano, distribuídas em seis seções). O terceiro capítulo apresenta a descrição de uma nova espécie do gênero, ocorrente no estado de Minas Gerais, que foi encontrada durante os estudos realizados para o desenvolvimento da tese. Almeja-se que os resultados gerados neste trabalho possam contribuir para o entendimento da evolução e diversificação de Mikania, e que o sistema de classificação infragenérico produzido, na medida em que contém apenas grupos monofiléticos, permita direcionar futuros estudos, sobretudo morfológicos e taxonômicos em clados particulares desse gênero megadiverso (AU)

Processo FAPESP: 12/12325-9 - Filogenia e estudo seccional de Mikania Willd. (Eupatorieae - Asteraceae)
Beneficiário:Caetano Troncoso Oliveira
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado