Busca avançada
Ano de início
Entree


O eixo heparam-sulfato/Heparanase1 na morfogênese epitelial de próstata : Heparam-sulfate/Heparanase1 axis on prostate epithelial morphogenesis

Autor(es):
Guilherme Oliveira Barbosa
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia
Data de defesa:
Membros da banca:
Enilza Maria Espreafico; Claudio Chrysostomo Werneck; Mário Henrique Bengtson; Maria Aparecida da Silva Pinhal
Orientador: Hernandes Faustino de Carvalho
Resumo

O desenvolvimento de próstata ventral (PV) de murinos inicia-se no dia embrionário 17,5. As células epiteliais do seio urogenital reduzem a expressão de Sulfatase-1 depois do primeiro pico de testosterona e mantêm a expressão de Heparam sulfato-6-O-Sulfotransferase-1. Essa combinação resulta no aumento do conteúdo de heparam sulfato (HS) altamente sulfatado, que é importante para sinalização de fatores parácrinos. A Heparanase-1 é uma endo-beta-D-glucuronidase responsável pelo turnover de HS nos tecidos dos vertebrados. Já que a próstata ventral remodela a matriz extracelular durante o desenvolvimento, elaboramos a hipótese que a Heparanase-1 e a sulfatação de HS possuem papel no desenvolvimento prostático pós-natal. Para testar nossa hipótese, usamos cultura de próstata ventral de rato e cultura de célula em 3D com matrigel de uma linhagem epitelial de próstata normal de humano, RWPE-1, que mimetiza a morfogênese acinar. Detectamos a expressão de proteoglicanos de HS (HSPG), Syndecans e Glypicans, durante o desenvolvimento de PV. Tratamento com heparina ou silenciamento de Hpse-1 atrasa o crescimento epitelial de PV e reduz a sinalização via ERK1/2. RWPE-1 diferencialmente expressam HSPG durante a morfogênese acinar. O tratamento com clorato, que reduz a sulfatação através da inibição da síntese de PAPS, nas células RWPE-1 em 3D elimina a formação de esferoides. O mesmo tratamento também inibe a canalização e morfogênese ramificada do epitélio de PV crescida in vitro, além de levar ao aumento de expressão de Hpse-1 e Mmp-2. SDF-1, dentre diferentes fatores parácrinos parcialmente recuperou a formação de lúmen em ambiente com sulfatação reduzida. SDF-1 promove a formação e crescimento de esferoides em cultura 3D de RWPE-1, enquanto a inibição da sua sinalização, com AMD3100, inibe a organização das células. Por fim, o SDF-1 resgata a morfogênese acinar em ambiente pouco sulfatado. Concluindo, nossos resultados mostram que Heparanase-1 tem um papel importante no crescimento inicial do epitélio e a sulfatação é importante para canalização e morfogênese ramificada do epitélio durante o desenvolvimento pós-natal de PV. E SDF-1 atua na morfogênese epitelial mesmo em ambiente pouco sulfatado. (AU)

Processo FAPESP: 12/17657-0 - Atividade da heparanase e seu papel na modulação da sinalização extracelular no desenvolvimento prostático
Beneficiário:Guilherme Oliveira Barbosa
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado Direto