Busca avançada
Ano de início
Entree


Avaliação da broncopneumonia de bezerros criados nos assentamentos de Presidente Venceslau e Presidente Epitácio

Texto completo
Autor(es):
Natália Carrillo Gaeta
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ/SBD)
Data de defesa:
Membros da banca:
Lilian Gregory; Alessandra Figueiredo de Castro Nassar; Maria Claudia Araripe Sucupira
Orientador: Lilian Gregory
Resumo

O complexo respiratório bovino é um dos principais problemas encontrados em bovinos tanto confinados quanto àqueles criados a pasto, levando a importantes perdas econômicas devido aos altos índices de morbidade e mortalidade. O objetivo geral deste trabalho foi determinar a prevalência de M. bovis, M. díspar, M. mycoides subsp. mycoides SC, P. multocida, M. haemolytica, Parainfluenza Bovino tipo-3 (PIb- 3) e Influenza vírus D e a prevalência de anticorpos contra Vírus da Diarreia Viral Bovina (VDVB), Herpesvírus tipo -1 (BoHV1) e o Vírus Respiratório Sincicial Bovino (VRSB) em bezerros sadios e com broncopneumonia criados nos assentamentos de Caiuá, Presidente Epitácio e Mirante de Paranapanema - SP. Além disso, objetivase avaliar a associação destes micro-organismos com a presença da broncopneumonia e dos sinais e sintomas apresentados pelos animais durante a avaliação física. Estudou-se 141 bezerros, machos e fêmeas de até um ano de idade, os quais, após exame físico, foram classificados em sadios e com pneumonia. Foram coletadas amostras de lavado traqueobrônquico e sangue total para obtenção do soro. As amostras foram utilizadas para isolamento e identificação de M. bovis, M. díspar, M. mycoides subsp. mycoides SC, P. multocida e M. haemolytica, detecção molecular de Parainfluenza Bovino tipo-3 (PIb-3) e Influenza vírus D (IVD) e detecção de anticorpos contra Vírus da Diarreia Viral Bovina (VDVB), Herpesvírus tipo -1 (HVBo-1) e o Vírus Respiratório Sincicial Bovino (VRSB). Não houve isolamento de P. multocida e M. haemolytica. Dentre as bactérias aeróbias isoladas, observou-se maior frequência de isolamento de Bacillus sp., Staphylococcus intermedius e bactérias Gram-negativas não fermentadoras. M. díspar foi a única espécie de micoplasma identificada com os oligonucleotídeos iniciadores utilizados. Faz-se necessário a busca por outras espécies de micoplasmas que podem estar relacionadas aos casos de broncopneumonia em bovinos. Não houve detecção de Parainfluenza Bovino tipo 3 e Influenza vírus D nas amostras de lavado traqueobrônquico. Os três municípios estudados apresentaram anticorpos para os vírus estudados. Observou-se prevalência de BoHV-1, VDVB e VRSB de 31,7%, 24,6 e 38,8%, respectivamente. Não houve associação entre o status de saúde dos bezerros e os achados microbiológicos e sorológicos. Foi observada associação entre enterobactérias e a variável “desidratação leve” (p=0,033/ OR= 11,25, IC: 1,809-41,834. Observou-se associações entre Mollicutes e a variável “secreção nasal serosa” (p=0,03). Concluiu-se que a broncopneumonia é uma enfermidade multifatorial. Faz-se, necessário, portanto, a associação dos achados de exames físico, microbiológicos e características do ambiente e manejo (AU)