Busca avançada
Ano de início
Entree


Papel da mutação ALDH2*2 na insuficiência cardíaca: potencial terapêutico da Alda-1.

Texto completo
Autor(es):
Vanessa Morais Lima
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas
Data de defesa:
Membros da banca:
Julio Cesar Batista Ferreira; Eliana Hiromi Akamine; Gabriela Placoná Diniz; Paulo Andrade Lotufo; Leonardo Yuji Tanaka
Orientador: Julio Cesar Batista Ferreira
Resumo

A enzima aldeído desidrogenase 2 (ALDH2), localizada na matriz mitocondrial, é crucial na manutenção do balanço intracelular de aldeídos. Atualmente, estima-se que 8% da população mundial apresentam uma mutação pontual no gene da ALDH2 (E487K, ALDH2*2) que confere perda de até 95% na atividade enzimática. No presente projeto utilizamos camundongos knock-in ALDH2*2 para avaliar o impacto da mutação ALDH2 (E487K) na disfunção cardíaca induzida pelo infarto do miocárdio. Observamos que os animais mutantes possuem a atividade da ALDH2 reduzida e desenvolvem disfunção cardíaca e remodelamento ventricular semelhante aos animais selvagens após infarto do miocárdio. Porém, os animais com a mutação E487K possuem uma significante redução no consumo de oxigênio basal (respirometria), máximo (teste físico até a exaustão) e em mitocôndria cardíaca isolada, quando comparados aos animais selvagens. Por fim, o tratamento sustentado com Alda-1 (ativador da ALDH2) foi efetivo em restaurar a função cardíaca dos animais infartados, independente do genótipo. (AU)

Processo FAPESP: 12/19379-7 - Papel da mutação ALDH2*2 na insuficiência cardíaca: potencial terapêutico da Alda-1
Beneficiário:Vanessa Morais Lima
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado