Busca avançada
Ano de início
Entree


Estudos populacionais de Triatoma sordidae e Triatoma costalimai (Hemiptera:Reduviidae) baseado em marcadores mitocondriais e morfometria geométrica

Autor(es):
Daniel Pagotto Vendrami
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Medicina Tropical de São Paulo
Data de defesa:
Membros da banca:
Mauro Toledo Marrelli; Carlos Eduardo de Almeida; Tamara Nunes de Lima Camara; Lincoln Suesdek Rocha; Joao Aristeu da Rosa
Orientador: Mauro Toledo Marrelli
Resumo

Triatoma sordida é considerada de importância secundária no ciclo da Doença de Chagas humana, uma vez que vem ocupando o lugar de Triatoma infestans no peri-domicílio das casas. Triatoma costalimai é considerada uma espécie silvestre e endêmica do cerrado brasileiro. Recentemente tem ocorrido um aumento do número de invasões domiciliares por T. sordida e T. costalimai, devido ao impacto causado pelo homem no meio ambiente. Ambas as espécies já foram encontradas naturalmente infectadas por Trypanosoma cruzi e, portanto, contribuem para o ciclo antropozoótico da doença. O presente trabalho teve como objetivo verificar a variabilidade genética e morfológica dessas duas espécies, por morfometria geométrica alar e da cabeça e marcadores moleculares mitocondriais sendo T. sordida coletado nos estados de Mato Grosso do Sul (5 populações), Goiás (4 populações) e Minas Gerais (3 populações); e T. costalimai coletados nos estados da Bahia (1 população), Goiás (2 populações) e Minas Gerais (1 população). A hipótese Os resultados mostram que as populações de T. sordida encontram-se altamente estruturadas geneticamente, e que a morfologia alar apresenta uma heterogeneidade, o que permite concluir que mesmo estruturadas geneticamente, não há um processo de especiação ocorrendo para essa espécie. As populações de T. costalimai apresentam alta variabilidade morfológica do conexivo, embora as asas e cabeças apresentam certa similaridade entre as populações estudadas. Os marcadores genéticos indicam distinção entre espécimes que apresentam uma linha laranja continua no conexivo daqueles que apresentam manchas laranjas triangulares. As diferenças encontras sugerem que T. costalimai compreende duas subespécies, com diferenças morfológicas e cromáticas. (AU)

Processo FAPESP: 12/19238-4 - Estruturação populacional das espécies: Triatoma sordida, Triatoma matogrossensis e Triatoma costalimai, baseado em marcadores mitocondriais, microssatélites e morfometria geométrica alar
Beneficiário:Daniel Pagotto Vendrami
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado