Busca avançada
Ano de início
Entree


Análise da estrutura populacional de Aedes aegytpi (Linnaeus, 1762) em algumas regiões do Brasil

Texto completo
Autor(es):
Aline Ribeiro Bronzato
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências (Campus de Botucatu).
Data de defesa:
Membros da banca:
Fernando Araújo Monteiro; Jayme Augsto de Souza Neto; Mara Anice Mured Allum; Renata Schama
Orientador: Paulo Eduardo Martins Ribolla
Resumo

Aedes aegypti é considerado o principal vetor de arboviroses que acomentem os seres humanos. Até o momento a única medida disponível para erradicação da dengue, é o controle do vetor, Ae. aegypti. O conhecimento aprofundado sobre a estruturação genética e dinâmica populacional dessa espécie em diferentes ambientes é crucial, uma vez que populações geneticamente diferentes podem apresentar diferenças quanto à capacidade e competência vetorial. O Brasil possui regiões com diferentes características climáticas e geográficas, assim o conhecimento detalhado sobre populações de mosquitos que colonizam diferentes habitats, é pertinente. Este trabalho avaliou a estrutura populacional de mosquitos Ae. aegypti provenientes de cinco cidades do Brasil (i.e., Belo Horizonte, Botucatu, Campo Grande, Maringá e Rondonópolis) utilizando marcadores microssatélites. Ainda, empregouse esses marcadores para investigar a dinâmica de oviposição e consequente dispersão de mosquitos Ae. aegypti em Botucatu. Em macro-análises populacionais, utilizando DAPC, observamos agrupamento entre indivíduos de mesma localidade e estruturação populacional para mosquitos de Belo Horizonte. Análises de micro-estruturação populacional identificaram seis sub-populações de mosquitos Ae. aegypti entre as seis sub-regiões de Belo Horizonte, ainda foram sugeridas estruturação populacional intermediária para mosquitos das sub-regiões de Campo Grande e falta de estruturação genética entre mosquitos das subregiões de Botucatu. Com esses resultados acreditamos que estruturação genética ocorra em correlação com o tamanho da cidade - localidades maiores parecem proporcionar estruturação genética para populações de mosquitos Ae. aegypti. Análises de PCA em ovitrampas da cidade de Botucatu apontaram organização populacional de Ae. aegypti em famílias. Análises de Pedigree e coeficiente de inbreeding, indicaram que de 30 mosquitos... (AU)

Processo FAPESP: 11/11760-0 - Análise DA estrutura populacional dè Aedes aegytpi (Linnaeus, 1762) e Aedes Albopictus (Skuse, 1895), (Diptera: Culicidae) Èm ALGUMAS regiões dò Brasil
Beneficiário:Aline Ribeiro Bronzato
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado