Busca avançada
Ano de início
Entree


Phylogenetic relationships and biogeographic history of the clades Yphthimoides Forster, 1964 and Pharneuptychia Forster, 1964 (Nymphalidae: Satyrinae) = Relações filogenéticas e padrões de distribuição biogeográfica dos clados Yphthimoides Forster, 1964 e Pharneuptychia Forster, 1964 (Nymphalidae: Satyrinae)

Texto completo
Autor(es):
Eduardo Proença Barbosa
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia
Data de defesa:
Orientador: André Victor Lucci Freitas
Resumo

A alta diversidade de Satyrinae, um grupo com aproximadamente 2500 espécies, pode ser responsável pela incerteza e dificuldade taxonômica na classificação do grupo, que está entre os menos conhecidos entre as borboletas, principalmente na região Neotropical. Essa dificuldade pode ser atribuída também ao pouco conhecimento filogenético e biogeográfico do grupo nessa região. Entre os grupos que apresentam problemas destaca-se a subtribo Euptychiina, um grupo com vários gêneros ainda mal definidos (para e polifiléticos) e que só agora começa a ser melhor compreendido. De acordo com análises filogenéticas preliminares baseadas em dados moleculares, o gênero Yphthimoides aparece como monofilético, embora poucas espécies tenham sido estudadas. Já com relação ao gênero Pharneuptychia, análises filogenéticas preliminares apontam o mesmo como sendo não-monofilético, com muitas espécies sendo próximas às espécies de Moneuptychia e Euptychoides castrensis. Assim sendo, é imperativo que se use o máximo de espécies possíveis desses gêneros para tentar se traçar a história evolutiva e biogeográfica desses táxons na região Neotropical, bem como tentar entender os prováveis processos que levaram ao atual padrão de distribuição de Yphthimoides e Pharneuptychia na América do Sul. Este cenário reporta diretamente aos dois objetivos principais desse projeto, que são: 1) a obtenção de uma filogenia robusta para os gêneros Yphthimoides e Pharneuptychia com base em dados moleculares e 2) com base nessas filogenias, mapear os caracteres morfológicos e traçar a história biogeográfica de ambos para que se possa começar a entender a distribuição desses grupos nas diferentes unidades geográficas da região Neotropical. Os resultados apontam Yphthimoides, como atualmente classificado, como sendo um grupo não monofilético e algumas das espécies deveriam ser realocados em outros gêneros. Euptychoides castrensis aparece como um complexo de espécies crípticas que faz parte do gênero Moneuptychia, que por sua vez aparece como grupo-irmão do gênero Pharneuptychia. A atual distribuição geográfica de Yphthimoides poderia ser explicada em sua maior parte por eventos de dispersão na região Neotropical (AU)

Processo FAPESP: 12/03750-8 - Relações filogenéticas e padrões de distribuição biogeográfica dos clados Yphthimoides Forster, 1964 e Pharneuptychia Forster, 1964 (Nymphalidae: Satyrinae)
Beneficiário:Eduardo de Proença Barbosa
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado