Busca avançada
Ano de início
Entree


Efeito de análogos de curcumina, irradiados ou não por LED, como agentes antimicrobianos e indutores de proliferação e migração celular

Texto completo
Autor(es):
Jesse Augusto Pereira
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Araçatuba. 2020-03-06.
Instituição: Universidade Estadual Paulista (Unesp). Faculdade de Odontologia. Araçatuba
Data de defesa:
Orientador: Cristiane Duque
Resumo

O tratamento endodôntico de dentes permanentes jovens com infecções pulpares/periapicais antes de completar a rizogênese ainda é um desafio para a Endodontia e a Odontopediatria. Relatos científicos têm mostrado que a curcumina (CUR), um fitoquímico polifenólico, apresenta diversas propriedades terapêuticas, entre as quais, amplo espectro de ação antimicrobiana e a capacidade de induzir a proliferação e migração celular. Além disso, devido à sua capacidade excitatória na presença de luz, a CUR também tem sido utilizada como fotossensibilizante em terapia fotodinâmica associada ao LED (light emitting diode), promovendo aumento dos seus efeitos biológicos. Uma forma de aumentar seu potencial terapêutico e reduzir algumas limitações do uso da CUR é a síntese de análogos a partir de pequenas modificações químicas na estrutura original, entretanto, mantendo sua capacidade fotossensibilizante. O objetivo desse estudo foi avaliar a ação antimicrobiana e antibiofilme de análogos de curcumina sob a influência ou não do LED sobre microrganismos de interesse endodôntico e sua influência sobre a viabilidade, proliferação e migração de fibroblastos da linhagem L-929. Uma série de compostos análogos de CUR (PCR-4 H, PCR-3 OH, PCR-4 OH, PCR-3 OCH₃, PCR-4 OCH₃, PCR-3 acetil, PCR-4 acetil) foram sintetizados pela metodologia de Pabon. A atividade antimicrobiana da CUR e seus análogos foi determinada pelo ensaio de Concentração Inibitória Mínima (CIM) e Concentração Bactericida Mínima (CBM) sobre Streptococcus mutans, Lactobacillus casei, Actinomyces israelii, Enterococcus faecalis e Fusobacterium nucleatum, sob a ação ou não do LED InGaN (nitreto de gálio e índio, com potência de saída de 100 mW/cm², ponta do LED com área de 0,78 cm², 60 s). A curcumina e seu análogo com melhor efeito antimicrobiano (PCR-3 OH) foi avaliado sobre o biofilme inicial (72h) e maduro (1 semana) dessas espécies em microplacas e sobre biofilmes multiespécies formados em túbulos dentinários por contagem das UFC/mL e por microscopia confocal, respectivamente, sob ação ou não do LED. Também foram avaliados quanto à citotoxicidade e a capacidade de induzir proliferação e migração em fibroblastos, por meio de ensaios de metiltetrazólio, azul de tripan e azul de Coomassie, respectivamente. Os dados foram avaliados estatisticamente (p<0,05). Dos 7 análogos de curcumina sintetizados, PCR-3 OH foi o único composto que apresentou atividade bactericida quando testado sobre as bactérias de interesse endodôntico selecionadas. Seu efeito foi potencializado na presença do LED, variando entre as espécies bacterianas. A curcumina teve efeito bactericida para as espécies S. mutans, A. israelii, L. casei e F. nucleatum, e em algumas delas, foi independente do LED. Ambos os compostos reduziram o crescimento dos biofilmes iniciais ou maduros, independente do LED. Entretanto, quando irradiados, o efeito dos compostos variou de acordo com a espécie bacteriana, sendo que A. israelii e S. mutans foram os mais afetados. Ambos os compostos reduziram significativamente os biofilmes multiespécies quando comparados ao controle sem tratamento, sendo que melhor efeito foi observado para PCR-3 OH. A curcumina foi considerada citocompatível a partir de 0,039µg/mL e PCR-3 OH a partir de 0,019 µg/mL. Houve redução significativa na viabilidade celular quando os compostos foram irradiados com LED nas concentrações 0,039 e 0,019 µg/mL. O LED, dentro dos parâmetros testados, reduziu significativamente a viabilidade, a proliferação e a migração celular, independente do composto ou tempo de exposição. Conclui-se que PCR-3 OH apresentou atividade bactericida e sobre biofilmes simples e multiespécies de bactérias de interesse endodôntico superior à CUR, principalmente sob ação do LED. Entretanto, sua citocompatiblidade foi inferior à da CUR. A presença do LED afetou a viabilidade, proliferação e migração dos fibroblastos, mostrando que os parâmetros utilizados para fins antimicrobianos não foram adequados para aplicação em células eucarióticas. (AU)

Processo FAPESP: 18/10857-0 - Efeito de análogos de curcumina, irradiados ou não por LED, como agentes antimicrobianos e indutores de proliferação e migração celular
Beneficiário:Jesse Augusto Pereira
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Mestrado