Busca avançada
Ano de início
Entree


Níveis de expressão de miR-33a e miR-122 em pacientes cronicamente infectados pelo vírus da Hepatite C genótipos 1 e 3

Texto completo
Autor(es):
Ketti Gleyzer de Oliveira
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina (FM/SBD)
Data de defesa:
Membros da banca:
João Renato Rebello Pinho
Orientador: João Renato Rebello Pinho
Resumo

Estima-se que 3% da população mundial esteja infectada pelo vírus da hepatite C (HCV). O HCV tem como alvo o tecido hepático e a maioria dos pacientes infectados desenvolvem infecção crônica. Nos últimos anos, estudos in vitro têm demonstrado interações entre o miRNA-122 (miR-122) da célula hospedeira e dois sítios localizados na região 5\' UTR do genoma do vírus da hepatite C (HCV), os quais são essenciais ao processo de replicação viral. O miR-122 é altamente expresso no fígado, onde atua na regulação do metabolismo de lipídios juntamente com outro miRNA, o miRNA-33a (miR-33a), porém, o mecanismo envolvido nesta regulação ainda é pouco conhecido. Sabe-se que a infecção pelo HCV altera a expressão de genes envolvidos na biossíntese e transporte de lipídios, resultando na estimulação do metabolismo de lipídios e criando um ambiente favorável para sua replicação. Neste contexto os objetivos deste trabalho foram avaliar a expressão de miR-33a e miR-122 em indivíduos cronicamente infectados pelo HCV-1 e HCV-3 em amostras obtidas antes do início da terapia. Os miRNAs foram isolados a partir de amostras de sangue periférico e de tecido hepático. A quantificação da expressão relativa de ambos miRNAs foi pela técnica de PCR em tempo real. Os níveis de miR-33a no sangue periférico foram mais elevados do que no tecido hepático em indivíduos infectados pelo HCV-1(p < 0,0001) e HCV-3 (p=0,0025). Observou-se uma correlação inversa entre os níveis de miR-33a no sangue periférico e tecido hepático dos indivíduos infectados pelo HCV-1 (r=-0,281, p=0,039) e correlação positiva para os indivíduos infectados pelo HCV-3 (r=0,9286, p < 0,0001). Correlação inversa entre os níveis hepáticos de miR-33a com o nível sérico de insulina (r=-0,371, p =0,005) nos indivíduos infectados pelo HCV-1 e correlação positiva entre os níveis no sangue periférico com os níveis séricos de GGT (r=0,553, p=0,049) foram observadas. Em relação ao miR-122, de maneira geral o nível hepático foi mais elevado do que o sérico (p < 0,0001). Entretanto, o nível hepático de miR-122 em indivíduos infectados pelo HCV-3 foi maior quando comparado aos infectados pelo HCV-1 (6,22 vezes, p < 0,001). Uma correlação inversa entre os níveis séricos de ApoA-II e os níveis de expressão de miR-122 no sangue (r=-0,330; p=0,014) e tecido hepático (r=-0,311; p=0,020) foi observada nos pacientes infectados pelo HCV-1. Os pacientes infectados pelo HCV- 3 mostraram correlação positiva entre os níveis hepáticos de miR-122 e os níveis de HDL (r=0,412, p=0,036) e insulina (r=0,478, p=0,044). O miR-33a e o miR-122 atuam regulando genes que controlam o metabolismo dos lipídios no fígado. Até o presente momento, não existem relatos que associem a expressão do miR-33a e do miR-122 com o perfil lipídico na infecção pelo HCV. Além disso, o acúmulo de lipídio (esteatose) intensamente descrito na infecção pelo HCV-3 pode sugerir interação diferenciada desse genótipo com os mecanismos envolvidos na regulação do metabolismo lipídico, envolvendo o miR-33a e miR-122 (AU)

Processo FAPESP: 12/15706-3 - NÍVEIS DE EXPRESSÃO DE MIR-33a E MIR-122 EM PACIENTES CRONICAMENTE INFECTADOS PELO VÍRUS DA HEPATITE C GENÓTIPOS 1 E 3
Beneficiário:Ketti Gleyzer de Oliveira
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Mestrado