Busca avançada
Ano de início
Entree


ALADI, da libertação de nossos povos às leis do mercado

Texto completo
Autor(es):
Juan Camilo Buitrago Trujillo
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU/SBI)
Data de defesa:
Membros da banca:
Marcos da Costa Braga; Andréa de Souza Almeida; Paula da Cruz Landim y Goya; Gabriel Henrique Torres do Patrocinio; Cyntia Santos Malaguti de Sousa
Orientador: Marcos da Costa Braga
Resumo

Em Bogotá, Colômbia, delegações de nove países latino-americanos, fundaram ALADI (Associação Latino-americana de Designers). Acima de um nítido discurso de reivindicação cultural, os fundadores da ALADI conceitualizaram o Design dentro do campo da tecnologia, como a ferramenta mais adequada para a conquista da autonomia industrial, econômica e cultural dos \'nossos povos\'. O discurso fundacional lutou por prevalecer durante os anos 1980, enquanto a associação iniciava o seu fortalecimento em meio das complicações da chamada \"década perdida\". Com determinados sucessos e problemas o esquema inicial da associação chega aos anos 1990, quando vai mudar de sentido e poder de convocação, exatamente no momento em que América Latina conhece a face mais crua do neoliberalismo. A partir do estudo de fontes documentais e entrevistas com os atores do processo, esta pesquisa pretende determinar as condições sociais que explicam a criação, o funcionamento e a mudança da ALADI entre 1978 e1995, sendo a pegada de uma epistemologia do design particular -até o momento não levada em conta- que é pensada na América Latina, para a América Latina. (AU)

Processo FAPESP: 13/23706-6 - ALADI: da criatividade social à libertação de nossos povos
Beneficiário:Juan Camilo Buitrago Trujillo
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Doutorado