Busca avançada
Ano de início
Entree


Design ergonômico e percepção visual: a influência da cor na usabilidade de artefatos de uso cotidiano

Texto completo
Autor(es):
Ana Laura Alves
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Artes. 2020-08-10.
Instituição: Universidade Estadual Paulista (Unesp). Faculdade de Arquitetura. Artes. Comunicação e Design. Bauru
Data de defesa:
Orientador: Luis Carlos Paschoarelli
Resumo

Diferentes áreas do conhecimento tem apresentado questões que sugerem a influência da cor sobre o comportamento humano e seu bem-estar. Entretanto, pouco se conhece sobre a interferência cromática na usabilidade de um artefato. O presente estudo teve como objetivo verificar se a cor de um artefato influencia sua usabilidade. Para tanto, selecionou-se dois artefatos de uso doméstico, mais especificamente, um modelo de descascador de alho e um de espremedor de batata, ambos disponíveis no mercado em três diferentes cores (cinza, verde e vermelho). Os procedimentos metodológicos caracterizam-se por uma abordagem transversal com aplicação experimental. Princípios éticos foram empregados na pesquisa. O estudo contou com 120 voluntárias, com ausência de sintomas musculoesqueléticos nos membros superiores e de patologias no sistema visual relacionados a percepção cromática; e pertencentes às faixas etárias de 18 a 29 (n=60; grupo jovem) e 30 a 55 (n=60; grupo adulto) anos de idade, uma vez que o envelhecimento promove alterações no sistema visual e nas atividades cognitiva e motora. A coleta de dados ocorreu em três etapas: 1. Interação visual, momento de demonstração de uso do produto pela pesquisadora; 2. Interação de uso, momento em que a voluntária utilizou o produto e o avaliou por meio do questionário SUS, bem como suas microexpressões faciais foram coletadas para posterior análise com o software FaceReaderTM (Noldus); 3. Avaliação pós-uso, na qual a participante classificou os produtos conforme sua preferência. Os resultados foram analisados por estatística paramétrica e não paramétrica. A cor verde provocou mais respostas emocionais nas voluntárias ao testarem o descascador de alho, embora o grupo adulto tenha apresentado melhores índices de desempenho e satisfação ao utilizar o produto na cor vermelha. Em contrapartida, o grupo adulto do experimento com espremedor de batata obteve melhores índices com a cor cinza/prata. Os resultados sugerem que a cor não interfere na eficácia e eficiência da atividade. Todavia, influencia a satisfação de seus usuários ao interagirem com o produto, fator subjetivo relevante para o Design de artefatos. Portanto, o estudo pode contribuir com o conhecimento nas áreas do Design, Design ergonômico e da Percepção visual, bem como com o desenvolvimento tecnológico de novos produtos. (AU)

Processo FAPESP: 18/06764-6 - Design ergonômico e percepção visual: a influência da cor na usabilidade de artefatos de uso cotidiano
Beneficiário:Ana Laura Alves
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Mestrado