Busca avançada
Ano de início
Entree


Potencialidade do sistema de colheita sem queima da cana-de-açúcar para o sequëstro de carbono

Texto completo
Autor(es):
Campos, Dinailson Corrêa de
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Piracicaba. [2003]. 103 f., ilustrações, tabelas.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Data de defesa:
Membros da banca:
Cerri, Carlos Clemente; Bernoux, Martial Michel Yoric; Macedo, Isaias de Carvalho; Melo, Wanderley José de; Ripoli, Tomaz Caetano Cannavam
Orientador: Cerri, Carlos Clemente
Área do conhecimento: Ciências Agrárias - Agronomia
Indexada em: Banco de Dados Bibliográficos da USP-DEDALUS; Biblioteca Digital de Teses e Dissertações - USP
Localização: Universidade de São Paulo. Biblioteca Central da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz; t633.61; C198p 2052
Resumo

O presente trabalho foi conduzido em áreas experimentais da COPERSUCAR, uma sobre Latossolo Vermelho (EMBRAPA 1999) na Usina São Martinho e outra sobre um Neossolo Quartzarênico na Usina Da Pedra, região de Ribeirão Preto (SP). O objetivo foi analisar a influência da palhada depositada sobre o solo na dinâmica do carbono no agrossistema cana-de-açúcar, uma vez que atualmente buscam-se alternativas para a diminuição da emissão de carbono para o ambiente. Estudou-se o efeito da acumulação da palhada ao longo do tempo (3, 4 e 5 anos) e da deposição de diferentes quantidades de palhada sobre a acumulação de carbono no sistema, bem como da distribuição granulométrica dessa palhada. Acompanhou-se o comportamento intra-anual da palhada, através de medidas ao longo de um ano em áreas experimentais. Analisou-se a composição química e bioquímica da palhada remanescente ao longo do tempo e a influência da colheita sem queima na emissão de gases do efeito estufa. Os levantamentos de campo foram desenvolvidos ao longo dos anos de 1998, 1999 e 2000. Durante o período estudado, observou-se que a produtividade média de cana-de-açúcar sob manejo com queima foi cerca de 5 % maior do que sob manejo sem queima (101 e 95 Mg ha -1 ano -1 para o Latossolo e de 88 e 85 Mg ha -1 ano -1 para o Neossolo). Ocorreu uma deposição média anual da palhada da ordem de 13,9 Mg ha -1 para as áreas sobre Latossolo e 12,8 Mg ha -11 para as áreas sobre o Neossolo. Após quatro anos de manejo sem queima observou-se a formação de uma camada de palhada, com diferentes níveis de decomposição. Nessa palhada foi possível distinguir visualmente, três camadas diferentes de acordo com o grau de decomposição: uma camada nova, mais recente; uma camada velha, entre um ano e dois anos após a deposição e uma camada muito velha, com pelo menos dois anos. Nos tecidos vegetais das camadas velha e muito velha foi observada diminuição da celulose, pequeno aumento de lignina e diminuição da razão C/N. A composição granulométrica da palhada demonstrou que a maior parte desta se encontra na fração > 4mm, com valores superiores a 50 % nesta fração, e que a razão C/N decresceu com a diminuição do tamanho das frações. A massa de matéria seca acumulada na palhada após quatro anos foi de 4,5 Mg ha -1 , ou 1,1 Mg ha -1 ano -1 para o Latossolo e de 3,6 Mg ha -1 , ou 0,9 Mg ha -1 ano -1 no Neossolo... (AU)

Processo FAPESP: 98/15927-0 - Influência do manejo da palha no processo de decomposição dos restos culturais resultantes do sistema de colheita sem queima da cana-de-açúcar
Beneficiário:Dinailson Correa de Campos
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado