Busca avançada
Ano de início
Entree


Utilização de sementes de tabaco transgênico como biorreatores para produção de um fragmento scFv de um anticorpo monoclonal

Autor(es):
Cançado, Letícia Jungmann
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Campinas. [2002]. 72 f., gráficos, ilustrações.
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia
Data de defesa:
Membros da banca:
Leite, Adilson; Novello, José Camilo; Carneiro, Newton Portilho
Orientador: Leite, Adilson
Área do conhecimento: Ciências Biológicas - Genética
Indexada em: Base Acervus-UNICAMP
Localização: Universidade Estadual de Campinas. Biblioteca Central Cesar Lattes; T/UNICAMP; C16u; Universidade Estadual de Campinas. Biblioteca do Instituto de Biologia; T/UNICAMP; C16u
Resumo

Um fragmento de anticorpo do tipo scFv consiste numa molécula que contém os domínios variáveis das cadeias leve e pesada de um anticorpo, unidos por um peptídeo conector flexível. Estas pequenas moléculas recombinantes apresentam vantagens porque possuem a mesma atividade de ligação ao antígeno que as imunoglobulinas inteiras, e não requerem os processos de montagem e enovelamento necessários para a produção destas imunoglobulinas. Estes fragmentos têm diversas aplicações e são amplamente usados em diagnósticos e terapias, marcados com isótopos radioativos ou como produtos de fusão com toxinas. A maioria dos fragmentos scFv comerciais é produzida em bactérias. Na busca por sistemas mais econômicos e eficazes para produção de anticorpos e seus derivados, as plantas têm sido utilizadas para expressar genes que codificam estas moléculas. O presente trabalho relata a produção de um fragmento scFv, construído a partir de um anticorpo monoclonal, em sementes de plantas transgênicas de Nicotiana tabacum. As plantas foram obtidas a partir de transformação de discos foliares de tabaco com Agrobacterium tumefaciens, seguida de seleção e regeneração em presença de kanamicina. O T-DNA contém a seqüência codificadora do fragmento scFv de um anticorpo com provável afinidade a antígenos encontrados em câncer de mama, sob controle de um promotor específico de endosperma e do terminador 35S. Análises realizadas através de Southern blotting confirmaram a presença do transgene na maioria das plantas regeneradas e análises feitas por western blotting revelaram que a maioria das plantas transgênicas produzem o fragmento scFv em suas sementes. O fragmento produzido em plantas foi purificado, parcialmente caracterizado quanto aos aspectos bioquímicos e comparado com o mesmo fragmento produzido em bactéria. (AU)

Processo FAPESP: 00/01862-6 - Expressão de um fragmento scFv de um anticorpo monoclonal anti-tn (83d4) em plantas transgênicas de milho e tabaco
Beneficiário:Leticia Jungmann Cancado
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado