Busca avançada
Ano de início
Entree


Uso da bupivacaína isolada e associada ao fentanil e sufentanil em anestesia epidural em cadelas

Texto completo
Autor(es):
Tatiana Ferrante de Almeida
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Data de defesa:
Membros da banca:
Denise Tabacchi Fantoni; Silvia Renata Gaido Cortopassi; Marcelo Luis Abramides Torres
Orientador: Denise Tabacchi Fantoni
Resumo

Os opióides, como o fentanil e o sufentanil, embora amplamente utilizados em cães são raramente empregados pela via epidural nesta espécie. O presente estudo teve como objetivo avaliar comparativamente os efeitos cardiovasculares e sistêmicos bem como a analgesia no período pós-operatório imediato e tardio da anestesia epidural realizada com fentanil ou sufentanil associados a bupivacaína ou desta sozinha em cadelas, sedados com infusão contínua de propofol. Para tanto foram utilizadas 30 fêmeas da espécie canina, submetidas a ovariosalpingohisterectomia eletiva, distribuídas aleatoriamente em 3 grupos de 10 animais cada. Todos os animais deste estudo receberam acepromazina (0,1 mg/kg), e infusão contínua de propofol para sedação. Os animais do grupo I foram então tratados com o fentanil (2 µg/kg) e bupivacaína (1,0 mg/kg), os do grupo II com sufentanil (1µg/kg) e bupivacaína (1,0 mg/kg), e os do grupo III com bupivacaína (1,0 mg/kg). Os agentes foram administrados pela via epidural, no espaço lombo-sacral, e diluídos em solução salina para um volume total de 0,36 ml/kg. A freqüência cardíaca, freqüência respiratória, e pressões arterial sistólica, média e diastólica foram mensuradas bem como pH e gases sangüíneos. Para avaliação de parâmetros sistêmicos relacionados á qualidade da analgesia no trans e pós-operatório foram analisados grau de analgesia e sedação e catecolaminas. A avaliação da extensão do bloqueio foi realizada através do teste do panículo. Para avaliação da latência e duração de ação motora e sensitiva dos fármacos foi realizado o pinçamento do espaço interdigital de membros pélvicos e da região perianal. O período total de avaliação foi de 6 horas após a realização da anestesia epidural. Não foram verificadas diferenças significativas quanto a alterações no sistema cardiovascular e respiratório, nem quanto a alterações na avaliação da sedação. Pode-se observar que o grupo tratado com bupivacaína e sufentanil obteve menores escores de dor no período pós-operatório, mas os demais grupos obtiveram valores satisfatórios em relação a este parâmetro. Pelos resultados obtidos, pode-se concluir que todos os protocolos permitiram a realização do procedimento cirúrgico, e produziram analgesia adequada, nos animais estudados, com modulação da resposta neuroendócrina à dor e mínimos efeitos adversos. (AU)

Processo FAPESP: 01/11748-9 - Estudo anatomo-cirurgico: avaliação comparativa entre o uso de fentanil e sufentanil associados a bupivacaína e bupivacaína sozinha para anestesia epidural em cadelas
Beneficiário:Tatiana Ferrante de Almeida
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado