Busca avançada
Ano de início
Entree


Investigação genética de duas novas doenças neurodegenerativas: síndrome de Spoan (Spastic Paraglegia with Optic Atrophy and Neuropathy) e SPG34

Texto completo
Autor(es):
Lúcia Inês Macedo de Souza
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências
Data de defesa:
Membros da banca:
Mayana Zatz; Luciana Amaral Haddad; Laura Bannach Jardim; Fernando Kok; Paulo Alberto Otto
Orientador: Mayana Zatz
Resumo

Estudamos duas grandes famílias com manifestações de doenças neurodegenerativas. Uma delas é originária do alto oeste do estado do Rio Grande do Norte e a outra, da região de São José do Rio Preto, SP. A primeira, uma extensa família com tradição de casamentos consangüíneos, apresenta 68 indivíduos afetados pela síndrome a qual nomeamos Spoan (Spastic Paraplegia, Optic Atrophy, Neuropathy). A mesma é uma doença neurodegenerativa de herança autossômica recessiva, caracterizada por atrofia óptica congênita, espasticidade, polineuropatia periférica axonal sensitivo-motora, sobressaltos à estimulação sonora, deformidades articulares e da coluna e disartria. Estes resultados foram publicados em 2005 no Ann Neurol. 57(5):730-7. Dando continuidade ao estudo, selecionamos 23 genes que tiveram todos os exons seqüenciados. Nenhuma mutação foi observada. Amostras de 65 afetados e seus parentes foram estudados para seis marcadores de microsatélite, totalizando 149 indivíduos genotipados. Cinqüenta SNPs foram investigados, o que nos permitiu reduzir a região candidata de 4.8 para 2.3Mb em 11q13, entre o SNP rs1939212 e o microssatélite D11S987. Para o marcador D11S1889, com alelos em homozigose para todo os pacientes, foi obtido um lod score máximo de 27 em .=0.0. Os resultados deste estudo se encontram em fase de submissão. A segunda família foi estudada pela equipe da Dra. Mayana Zatz há alguns anos. Nela, investigamos 12 indivíduos afetados e 12 normais. Dentre estes, sete, com idades entre 30 e 60 anos, foram clinicamente avaliados. A idade de início foi a partir da terceira década de vida, sendo a paraplegia espástica o único sintoma. Para o marcador DXS8057 localizado em Xq25 foi obtido um lod score máximo de 4.13 em .=0.0. Com o estudo de marcadores moleculares, delimitamos uma região candidata entre os marcadores DXS1001 e DXS8033, de cerca de 14Mb, e demonstramos a existência de um novo loco gênico no cromossomo X, por nós denominado SPG34. Os resultados deste estudo estão publicados no Neurogenet on line em 08/05/200 (AU)

Processo FAPESP: 04/11613-4 - Investigação genética de duas novas doenças neurodegenerativas: síndrome SPOAN (spastic paraglegia with optic atrophy and neuropathy) e SPG34
Beneficiário:Lucia Ines Macedo de Souza
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado