Busca avançada
Ano de início
Entree


Aspectos psicossociais em portadores de talassemia na transição para a vida adulta: um estudo de seguimento

Texto completo
Autor(es):
Veronika de Britto Slavec
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Ribeirão Preto.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (PCARP/BC)
Data de defesa:
Membros da banca:
Manoel Antonio dos Santos; Maria Aparecida Crepaldi; Alcyone Artioli Machado
Orientador: Manoel Antonio dos Santos
Resumo

As talassemias são distúrbios genéticos caracterizados pela supressão total ou parcial da produção de hemoglobina. É reconhecido que a talassemia tem importantes implicações psicológicas e sociais e que o modo como o paciente e a família lidam com a doença pode ter efeito crítico na sobrevida do portador. O objetivo do presente estudo é identificar as condições psicossociais e a qualidade de vida de jovens portadores de talassemia em dois momentos da vida: adolescência (entre 15 e 21 anos) e início da vida adulta (entre 22 e 28 anos). Trata-se de uma pesquisa de campo, do tipo estudo prospectivo, descritivo e exploratório, com abordagem quanti-qualitativa, realizada em um centro de hemoterapia de um município do interior do Estado de São Paulo. A amostra foi composta por 10 pacientes, de ambos os sexos, com idade entre 22 e 28 anos, portadores de talassemia major. Foram aplicados nas duas fases da pesquisa os seguintes instrumentos: Entrevista Semi-estruturada, Escala de Qualidade de Vida - Medical Outcomes Short-Form Health Survey (SF-36), Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp (ISSL), Escala Multidimensional de Locus de Controle de Levenson, Escala de Ansiedade e Depressão Hospitalar (HAD) e Inventário de Depressão de Beck (BDI). As análises dos resultados objetivos obedeceram a critérios definidos pelos instrumentos analíticos. A análise das entrevistas pautou-se na caracterização temática do conteúdo dos discursos. Os resultados indicaram que, no primeiro momento da avaliação, o aspecto da qualidade de vida que se mostrou mais preservado foi o Social e o mais prejudicado, o Físico. Já no segundo momento, manteve-se como aspecto mais preservado o Social e o mais prejudicado passou a ser o Emocional. Nos dois momentos avaliados todos os participantes apresentavam sintomas de estresse; na primeira etapa, metade deles encontrava-se na fase de resistência e, na segunda etapa, seis estavam nessa fase em que o organismo tenta adaptar-se ao evento estressor, predominando a sensação de desgaste. A atribuição de causalidade predominante na primeira etapa era voltada à Externalidade-Acaso, que no segundo momento alcançou a totalidade da amostra. Na primeira etapa a HAD permitiu identificar um participante com quadro subclínico de depressão e três com quadro subclínico de ansiedade, sendo que nove apresentavam sintomas depressivos e todos mostravam manifestações de ansiedade; no segundo momento dois participantes apresentaram quadro subclínico de ansiedade e um de depressão, sendo que dois não manifestaram sintomas depressivos. No primeiro momento, o BDI mostrou que, apesar de todos apresentarem sintomas depressivos, não havia quadro de depressão instalado; já no segundo momento, o instrumento mostrou um participante com quadro de depressão instalado e os demais com sintomas depressivos. Os resultados das entrevistas complementaram os instrumentos analíticos. A análise comparativa dos resultados nos dois momentos da avaliação sugere prejuízo na qualidade de vida dos pacientes na transição para a vida adulta, bem como aumento relevante de sintomas psíquicos em alguns, justificando a necessidade de incluir o acompanhamento psicológico sistemático aos portadores de talassemia. (AU)

Processo FAPESP: 05/58941-9 - Aspectos psicossociais em portadores de talassemia: um estudo de seguimento.
Beneficiário:Veronika de Britto Slavec
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado