Busca avançada
Ano de início
Entree


Eficácia da fisioterapia sobre a postura e o equilíbrio em idosas com osteoporose: ensaio clínico randomizado

Texto completo
Autor(es):
Thomaz Nogueira Burke
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina
Data de defesa:
Membros da banca:
Amelia Pasqual Marques; Raquel Aparecida Casarotto; Monica Rodrigues Perracini
Orientador: Amelia Pasqual Marques
Resumo

Introdução: A diminuição do controle postural e da força muscular em membros inferiores têm sido apontados como fatores de risco para quedas em idosos. Exercícios têm se mostrado efetivos na diminuição dos fatores de risco em idosos saudáveis, porém pouco se sabe sobre os efeitos de intervenções com exercícios na população idosa com osteoporose. Objetivo: Comparar a eficácia de dois programas de exercícios treino de equilíbrio com fortalecimento muscular e treino de equilíbrio com exercícios de alongamento muscular na melhora do controle postural de idosas com osteoporose. Casuística e métodos: Participaram do estudo 50 idosas com 65 anos ou mais, com diagnóstico de osteoporose, aleatorizadas em três grupos de intervenção: Grupo Fortalecimento (n=17), com treino de equilíbrio com fortalecimento muscular; Grupo Alongamento (n=17) com treino de equilíbrio com alongamento muscular; e Grupo Controle (n=16) que não fez atividade. Os grupos realizaram os treinos durante oito semanas, com sessões de aproximadamente 60 minutos de duração, duas vezes por semana. O controle postural foi avaliado pelos testes CTSIBm e LOS em uma plataforma de força Balance Master, o equilíbrio funcional pela escala de Berg, a força muscular pela dinamometria, o encurtamento de ísquiotibiais pela goniometria e a postura pelo software SAPO. Análise estatística: Foi utilizado o teste Kolmogorov- Smirnov para testar a normalidade dos dados e os testes ANOVA de dois fatores com posthoc de tukey e Wilcoxon Signed Rank Test para as comparações entre os tratamentos. Foi considerado um nível de significância de 5% (=0,05). Resultados: O Grupo Fortalecimento foi superior ao Controle nas variáveis equilíbrio funcional, força muscular em dorsiflexão de tornozelo e em flexão do joelho, velocidade de deslocamento e controle direcional (ambos no teste LOS), e velocidade de oscilação (teste CTSIBm). O Grupo Alongamento foi superior ao Controle nas variáveis equilíbrio funcional, encurtamento de ísquiotibiais, força muscular em flexão de joelho, velocidade de deslocamento, ponto final de excursão e excursão máxima (os três últimos no teste LOS) e anteriorização de cabeça. O Grupo fortalecimento foi superior ao Alongamento para a força muscular em extensão de joelho e controle direcional. O Grupo Controle não obteve ganhos em nenhuma das variáveis. Conclusão: Ambos os tratamentos são eficazes na melhora do controle postural comparados ao Controle, e o Grupo Fortalecimento mostrou-se superior ao Alongamento para a variável força muscular em extensão de joelho e controle direcional. (AU)

Processo FAPESP: 07/01611-2 - Eficácia da fisioterapia sobre a postura e o equilíbrio em idosas com osteoporose: um ensaio clínico randomizado
Beneficiário:Thomaz Nogueira Burke
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado