Busca avançada
Ano de início
Entree


Protocolos invasivos e não invasivos para avaliação aeróbia e anaeróbia de ratos wistar

Texto completo
Autor(es):
Fúlvia de Barros Manchado Gobatto
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Rio Claro. 234 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulita. Instituto de Biociências de Rio Claro.
Data de defesa:
Membros da banca:
Eliete Luciano; Patricia Chakur Brum; Vilmar Baldissera; Angelina Zanesco
Orientador: Maria Alice Rostom de Mello
Resumo

Há grande importância em determinar a intensidade de exercício para o treinamento em ratos devido ao interesse de diversas áreas de pesquisas, envolvendo distintas condições fisiológicas desses animais. Portanto, é necessário otimizar protocolos de avaliação física para ratos exercitados, aumentando sua aplicabilidade. Desta forma, o objetivo geral da presente tese foi padronizar e testar diferentes modelos invasivos e não invasivos de avaliação aeróbia e anaeróbia em ratos Wistar, alimentados e após 12 horas de jejum, validando-os através da comparação com a máxima fase estável de lactato (MFEL) em dois exercícios distintos: natação e corrida em esteira rolante. Com essa finalidade, ratos jovens foram adaptados de maneira sistematizada à natação e à corrida em esteira rolante, para posterior determinação da zona de transição aeróbia-anaeróbia. Foram utilizados protocolos de limiar anaeróbio obtido por concentração fixa de lactato e inspeção visual do ponto de inflexão lactacidêmico, seguido por bissegmentação das retas de regressão; modelo de potência crítica não invasivo e exaustivo proposto por Monod e Scherrer (1965) e método invasivo e não exaustivo caracterizado por duplos esforços para a obtenção da potência crítica sugerida por Chassain (1986). As intensidades aeróbias foram comparadas à MFEL, considerada o padrão ouro desse sistema. Para a investigação da validade do parâmetro anaeróbio sugerido por Monod e Scherrer (1965), dosagens de reservas intramusculares de glicogênio foram efetuadas após exercício em intensidade equivalente à carga e velocidade crítica. Houve ainda a manipulação do ciclo de luminosidade claro-escuro para verificar os efeitos do ritmo circadiano na determinação de tais capacidades. Apesar das distintas características, todos os protocolos padronizados e utilizados foram capazes de estimar a zona de transição aeróbia-anaeróbia. (AU)

Processo FAPESP: 04/07070-5 - Protocolos invasivos e não invasivos para avaliação aeróbia e anaeróbia de Ratos Wistar
Beneficiário:Fúlvia de Barros Manchado Gobatto
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado