Busca avançada
Ano de início
Entree


A estrutura trófica da ictiofauna de riachos reflete a estrutura física do habitat?

Texto completo
Autor(es):
Jaquelini de Oliveira Zeni
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São José do Rio Preto. 44 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista. Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas.
Data de defesa:
Membros da banca:
Norma Segatti Hahn; Denise de Cerqueira Rossa-Feres
Orientador: Lilian Casatti
Resumo

O objetivo deste trabalho foi investigar a relação do componente estrutural do hábitat e a estrutura trófica da comunidade de peixes de riachos. Foram selecionados dois grupos estruturalmente distintos de riachos: simplificados (SIM= 39), internamente ocupados por gramíneas e com substrato arenoso; e não simplificados (NSIM=39), com maior diversidade de substratos, além de troncos, galhos e folhiço provenientes da vegetação ripária. Os peixes foram coletados por meio de pesca elétrica em trechos de 75 m de extensão em cada riacho. O conteúdo estomacal das espécies com mais de dez exemplares em cada riacho foi examinado. Para cada item alimentar foi calculada a freqüência de ocorrência e a dominância, visando à determinação das guildas tróficas. Os valores de abundância e biomassa de cada guilda trófica foram comparados entre SIM e NSIM por meio de “box-plots” e as diferenças testadas por meio do teste de Mann-Whitney. As matrizes de similaridade dos riachos foram construídas usando o índice de Bray-Curtis e comparadas através da ANOSIM. Adicionalmente, utilizou-se a rotina SIMPER no programa estatístico Primer 6.0 para identificar quais guildas contribuíriam para a dissimilaridade da estrutura trófica. Cinco guildas foram comuns aos riachos SIM e NSIM; insetívoros aquáticos, insetívoros terrestres, detritívoros, herbívoros e onívoros. Além disso, algívoros e detritívoros-algívoros foram guildas exclusivas de SIM. Para a abundância, o teste de Mann-Whitney apontou diferenças significativas entre os riachos SIM e NSIM nas guildas: insetívoros aquáticos, insetívoros terrestres, detritívoros e algívoros. Para a biomassa, houve diferenças significativas nos insetívoros aquáticos, insetívoros terrestres e algívoros. A estrutura trófica geral dos riachos SIM e NSIM... (AU)

Processo FAPESP: 09/11169-0 - A estrutura trófica da ictiofauna de riachos reflete a estrutura física do hábitat?
Beneficiário:Jaquelini de Oliveira Zeni
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado