Busca avançada
Ano de início
Entree


Estudo da permeabilidade dos solos de fundação do aterro de resíduos sólidos urbanos de Bauru

Texto completo
Autor(es):
Lucas Scarpanti de Jesus
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Bauru. 158 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Engenharia (Campus de Bauru).
Data de defesa:
Membros da banca:
Giulliana Mondelli; Roger Augusto Rodrigues
Orientador: Heraldo Luiz Giacheti
Resumo

Para a avaliação da contaminação dos solos em áreas de disposição de resíduos sólidos é fundamental conhecer a permeabilidade desses solos, quantificada pela condutividade hidráulica (k). Pesquisas anteriores avaliaram a contaminação que ocorre no Aterro de Resíduos Sólidos Urbanos de Bauru/SP, e sugerem valores de K para os solos que ocorrem no local. O objetivo desta pesquisa é dar continuidade aos estudos de investigação neste aterro, buscando encontrar valores representativos de K para os diferentes tipos de solos que ocorrem na área, empregando técnicas de ensaios em campo e laboratório. No laboratório foram realizados ensaios de condutividade hidráulica em permeâmetros de parede rígida e flexível a carga variável e constante em amostras indeformadas. Em campo, foram conduzidos ensaios de recuperação em poços de monitoramento (Slug Test), zona saturada, e ensaios de condutividade com o permeâmetro de Guelph na zona não saturada. Quatro tipos de solos são encontrados na região do aterro, coluvião, aluvião e residual de arenito. No laboratório, utilizando permeâmetros de parede rígida, foi possível encontrar valores médios de K para o colúvio e o alúvio, sendo estes, respectivamente, k=2,6x10-6, 2,0x10-5 m/s. Paro o solo residual e para o arenito utilizou-se de permeâmetros de parede flexível para a realização dos ensaios, com saturação por contra pressão, obtendo-se os valores de k=1,2x10-7 e 3,3x10-8 m/s, respectivamente. No campo para o solo residual encontraram-se valores de K de 3,7x10-7 m/s na zona saturada e de 3,4x10-7 e 1,3x10-7 m/s para a zona não saturada. No solo coluvionar obteve-se um valor de K de 5,3x10 na zona não saturada. No aluvião encontrou-se grande variação de K com a profundidade, obtendo-se um valor médio para a zona saturada d 7,9x10-7 m/s. Já, para... (AU)

Processo FAPESP: 09/12764-0 - Estudo da permeabilidade do solo de fundação do aterro de resíduos sólidos urbanos de Bauru - SP
Beneficiário:Lucas Scarpanti de Jesus
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado