Busca avançada
Ano de início
Entree


Caracterização do mineral zircão através do método de traços de fissão, espectroscopia micro-raman e MEV : geocronologia do grupo Bauru

Texto completo
Autor(es):
Rosana Silveira Resende
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Presidente Prudente. 97 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências e Tecnologia.
Data de defesa:
Membros da banca:
Carlos José Leopoldo Constantino; Julio Cesar Hadler Neto
Orientador: Carlos Alberto Tello Sáenz
Resumo

O método de Traços de Fissão (MTF) foi aplicado a 42 amostras de zircão coletadas nas Formações Presidente Prudente e Vale do Rio do Peixe que fazem parte do Grupo Bauru. Com a finalidade de dar continuidade ao aproximamento do MTF em zircão, caracterizou-se a superfície de grãos deste mineral através de diferentes técnicas utilizadas em Ciências das Materiais, tais como: microscopia ótica, espectroscopia Micro-Raman e microscopia eletrônica de varredura com energy dispersive X-ray spectroscopy (MEV/EDS). Esta caracterização foi realizada antes e após o ataque químico da superfície do mineral zircão. De acordo com a densidade de traços de fissão observada sob um microscópio ótico, os grãos de zircão foram classificados como: homogêneo, heterogêneo, híbrido e anômalo. Os resultadosm obtidos da análise das imagens das imagens óticas em conjunto com os esppectros Raman mostraram que alguns grãos previamente classificados como heterogênos, híbridos e anômalos possuem subfamílias. Outro resultado interessante foi obtido para grãos heterogêneos. Estes grãos apresentam densidades anisotrópicas de traços de fissão em algumas áreas da superfície do mesmo grão. Esta anisotropia pode estar relacionada à orientações cristalográficas diferenciadas, as quais podem ser melhor definidas através de imagens de MEV obtidas utilizando um detector de cantodoluminescência. Além disso, foram obtidas as distribuições de idades dos grãos: homogêneo, heterogêneo e híbrido, sendo que os resultados mostram que estas distribuições são estatística e geologicamente compatíveis. Desta forma, conseguiu-se incrementar em 4 vezes a estatística dos grãos possíveis de serem datados. Estes aprimoramentos metodológicos foram utilizados para determinar a idade de grãos de zircão coletados nas Formações Presidente Prudente e Vale do Rio do Peixe. Os resultados das idades mostram que estas formações podem ter tido (AU)

Processo FAPESP: 09/06465-0 - Caracterização de minerais através do método de traços de fissão, microscopia óptica, espectrometria micro-Raman e MEV: geocronologia do Grupo Bauru
Beneficiário:Rosana Silveira Resende
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado