Busca avançada
Ano de início
Entree


Modelagem estatística e ecológica de relações tróficas em pragas e inimigos naturais

Texto completo
Autor(es):
Rafael de Andrade Moral
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Piracicaba.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Data de defesa:
Membros da banca:
Clarice Garcia Borges Demetrio; Wesley Augusto Conde Godoy; Afrânio Márcio Corrêa Vieira
Orientador: Clarice Garcia Borges Demetrio
Resumo

Diversos estudos têm sido feitos para verificar quais as relações entre a lagarta do cartucho-do-milho, Spodoptera frugiperda, bem como o curuquerê-do-algodoeiro, Alabama argillacea, e potenciais agentes de controle biológico, visto que são importantes pragas de diversas culturas. Pesquisas com parasitoides e predadores de diferentes ordens têm sido desenvolvidas, com esse propósito. A tesourinha Euborellia annulipes apresenta grande potencial, assim como o pentatomídeo Podisus nigrispinus, por serem inimigos naturais desses insetos-praga. O parasitoide Campoletis flavicincta é, também, considerado um potencial agente controlador de S. frugiperda, no campo. Quatro experimentos foram instalados e conduzidos para estudar as relações ecológicas entre as espécies citadas: i) competição entre os predadores por larvas de S. frugiperda; ii) competição entre os predadores por larvas de A. argillacea; iii) competição intraespecífica entre as ninfas dos predadores; iv) teste de preferência por larvas de S. frugiperda previamente parasitadas, ou não, por C. flavicincta. Modelos estatísticos de diferentes tipos foram ajustados aos dados obtidos. Foram utilizados modelos lineares generalizados para dados discretos univariados (contagens e proporções), modelos de análise de sobrevivência para dados de tempo até ocorrência de um determinado evento, modelos aditivos generalizados e modelos multinomiais ordinais para dados de taxas de mortalidade observadas ao longo do tempo. Para verificar a qualidade do ajuste de modelos lineares generalizados, funções que produzem gráficos meio-normais com envelope de simulação foram implementadas no software estatístico gratuito R. Observou-se que as fêmeas de E. annulipes são mais agressivas e a espécie tem vantagem competitiva sobre P. nigrispinus, podendo atuar como predadora intraguilda. Além disso, os predadores têm a capacidade de discriminar entre larvas de S. frugiperda parasitadas ou não por C. flavicincta, sendo que há evidências de que os machos evitam consumir larvas parasitadas. Já as fêmeas não têm preferência e podem consumir o parasitoide, indiretamente, ao predar uma larva parasitada, sendo que isso pode ser um fator estabilizador do sistema. Adicionalmente, a coexistência entre a praga, os predadores e o parasitoide é mais provável quando as taxas de ataque dos predadores são mais altas e a do parasitoide é mais baixa. (AU)

Processo FAPESP: 11/15253-6 - Modelagem estatística e ecológica de relações tróficas em pragas e inimigos naturais
Beneficiário:Rafael de Andrade Moral
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado