Busca avançada
Ano de início
Entree


Análise metaloproteômica de cálcio, ferro e zinco em colostro, leite de transição e leite maduro humanos

Texto completo
Autor(es):
Carla Mariane Costa Pozzi
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Botucatu. 65 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências (Campus de Botucatu)
Data de defesa:
Membros da banca:
Marcos Roberto de Mattos Fontes; Lucilene Delazari dos Santos
Orientador: Pedro de Magalhães Padilha
Resumo

Neste trabalho de Dissertação, buscou-se avaliar as metaloproteínas presentes em amostras de colostro, leite de transição e leite maduro humanos. Utilizando-se técnicas clássicas da proteômica - eletroforese bidimensional, espectrometria de massas e bioinformática - e uma técnica clássica de determinação de metais – a absorção atômica – foi possível identificar e avaliar a ligação de cálcio, ferro e zinco a algumas proteínas do leite materno. Essa nova área de estudo, denominada metaloproteômica, procura compreender o papel dos íons metálicos em sistemas biológicos, mais especificamente o seu papel em relação às proteínas. Três grupos de proteínas foram identificados: soroalbumina, IgA secretória (sIgA) e -caseína. Encontrou-se cálcio e ferro ligados à sIgA, cálcio e zinco ligados à soroalbumina, e cálcio, ferro e zinco ligados à -caseína. As peculiaridades dessas interações são discutidas no texto. Além disso, analisou-se as mudanças na expressão dessas proteínas do decorrer da lactação com base nas imagens dos géis de poliacrilamida. A sIgA esteve presente em maiores concentrações no colostro, a -caseína foi mais expressa no leite de transição e maduro e não houve alteração na expressão da soroalbumina (AU)

Processo FAPESP: 11/03291-0 - Estudo metaloproteômico de cálcio, ferro e zinco em leite materno coletado de lactantes de Botucatu, SP
Beneficiário:Carla Mariane Costa Pozzi
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado