Busca avançada
Ano de início
Entree


Revisão taxonômica das aranhas neotropicais do gênero Ariadna Audouin, 1826 (Araneae, Segestriidae)

Texto completo
Autor(es):
André Marsola Giroti
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências
Data de defesa:
Membros da banca:
Antonio Domingos Brescovit; Alexandre Bragio Bonaldo; Ricardo Ott
Orientador: Antonio Domingos Brescovit
Resumo

O gênero Ariadna Audouin, 1826 compreende atualmente 99 das 119 espécies descritas taxonomicamente para Segestriidae. Distribui-se em todos os continentes (exceto a Antártida), sendo mais abundante em regiões tropicais e subtropicais. No presente estudo é apresentada uma revisão taxonômica de Ariadna na Região Neotropical, juntamente com um trabalho de maior detalhamento e descrição da morfologia corporal e das genitálias masculina e feminina das espécies, diagnosticando-as de forma mais clara. Após análise de aproximadamente 2200 exemplares tipos e não-tipos advindos de 24 coleções nacionais e internacionais, foram encontradas 30 espécies taxonomicamente válidas para a Região Neotropical, sendo 22 anteriormente descritas e 8 espécies novas: Ariadna sp. n. 1, Ariadna sp. n. 3, Ariadna sp. n. 4, Ariadna sp. n. 6, Ariadna sp. n. 7 e Ariadna sp. n. 8 descritas para o Brasil; Ariadna sp. n. 2 descrita para a América Central; e Ariadna sp. n. 5 descrita para o Chile. Sete espécies foram sinonimizadas: A. pragmática com A. bicolor, A. gracilis e A. conspersa com A. obscura, A. murphyi com A. tarsalis, A. pusilla com A. maxima, A. dúbia com A. boliviana, e A. spinifera com A. mollis. Duas espécies estão sob proposta de nomina dubia: A. solitária e A. tubicola. O alótipo de A. crassipalpa descrito por Camargo (1950) e o parátipo de A. levii descrito por Grismado (2008), foram identificados como A. mollis e A. máxima, respectivamente, sendo considerados identificações errôneas. O macho de A. cephalotes e a fêmea de A. calilegua estão sendo descritos pela primeira vez. Vinte e cinco espécies foram alocadas em seis grupos: grupo bicolor, grupo arthuri, grupo mollis, grupo boliviana, grupo araucana e grupo sp. n. 6, com base em caracteres morfológicos compartilhados entre as espécies de cada grupo. Cinco espécies não foram alocadas devido a não compatibilidade destas com nenhum dos grupos supracitados: A. maxima, A. cephalotes, A. tovarensis, A. fidicina e A. abrilae. A hipótese de agrupamento apresentada neste estudo, reforçou o posicionamento de algumas espécies anteriormente feito por Beatty (1970) (AU)

Processo FAPESP: 11/03016-0 - Revisão taxonômica e análise cladística do gênero Ariadna Audouin, 1826 da Região Neotropical (Araneae; Segestriidae)
Beneficiário:André Marsola Giroti
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado