Busca avançada
Ano de início
Entree

Luis Felipe de Toledo Ramos Pereira

CV Lattes ORCID


Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia (IB)  (Instituição-sede da última proposta de pesquisa)
País de origem: Brasil

Licenciado e Bacharel em Ciências Biológicas (2001), mestre (2004) e doutor (2007) em Zoologia pela UNESP. Zoólogo com ênfase em Herpetologia, atuando em história natural, taxonomia, ecologia, comunicação, comportamento e conservação de anfíbios. Permaneceu como professor do PPG em Ecologia e Conservação da UFPR em Curitiba (2007-2010) e do PPG em Biologia Animal da Unicamp (2008-2020). Foi idealizador, fundador e editor chefe da revista internacional CHECK LIST (2005-2008). Na Unicamp, foi chefe do Departamento de Biologia Animal (2018-2022) é atualmente é professor Livre-Docente de Vertebrados, curador no Museu de Diversidade Biológica, coordenador e curador da Fonoteca Neotropical e professor do PPG em Ecologia (CAPES 7). (Fonte: Currículo Lattes)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o(a) pesquisador(a):
Formação de novas espécies amplia biodiversidade de ilhas próximas do litoral 
Mais de 500 espécies de anfíbios foram dizimadas por fungo quitrídio 
Pesquisadores identificam origem de fungo assassino de anfíbios 
Pesquisadores identificam origem de fungo assassino de anfíbios 
Epidemiología retroactiva 
Epidemiologia retroativa 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o(a) pesquisador(a)
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)
Auxílios à pesquisa
Bolsas no país
Bolsas no Exterior
Apoio FAPESP em números * Quantidades atualizadas em 26/11/2022
Colaboradores mais frequentes em auxílios e bolsas FAPESP
Contate o Pesquisador

Este canal da BV/FAPESP deve ser utilizado tão somente para mensagens, referentes aos projetos científicos financiados pela FAPESP.


 

 

 

 

Palavras-chave utilizadas pelo pesquisador
Algoritmos e estruturas de dados Amphibia Anfíbios Animais em extinção Anura Áreas de conservação Arquivamento e recuperação da informação Arquivo sonoro Batrachochytrium dendrobatidis Bioacústica Biodiversidade Biologia Geral Biologia reprodutiva Biomarcadores Brasil Bufonidae Canto Cerrado Ciência da Computação Ciências Biológicas Ciências Exatas e da Terra Coinfecção Coleção e conservação de espécies biológicas Coloração Comportamento Animal Comunicação animal Comunicação visual Conhecimento científico Conservação (comportamento ecológico) Conservação biológica Conservação dos recursos naturais Conservação Consumo de oxigênio Cururu Dieta animal Digestão animal Digitalização Distribuição espacial Diversidade genética Doenças dos animais Doenças infecciosas em animais Doenças Ecologia Aplicada Ecologia de Ecossistemas Ecologia Ecotoxicologia Epidemias Equipamentos multiusuários Espécies em perigo de extinção Espécies invasoras Estrógenos Etinilestradiol Etologia Evolução animal Evolução Experimentação Fauna Filogenia Fisiologia Comparada Fisiologia dos Grupos Recentes Fisiologia Fungos patogênicos Fungos Gestão do conhecimento Herpetologia História natural Ilhas Infecção Invasão biológica Linked data Mata Atlântica Metabolismo animal Metadados Metodologia e Técnicas da Computação Microbiologia Microbiota Morfologia animal Morfologia dos Grupos Recentes Mudança climática Museologia Museus Ontologia (ciência da computação) Organização do conhecimento Patógenos Pele de animal Produção animal Quitridiomicetos Quitridiomicose Rã-touro Ranavirus Reação em cadeia por polimerase (PCR) Região Sul Répteis Riscos ambientais Sazonalidade Seleção artificial Serpentes Simbióticos Som Taxonomia dos Grupos Recentes Temperatura animal Variação genética Virulência Vocalização animal Vocalização Web semântica Zoologia (classificação) Zoologia Aplicada Zoologia
Videos relacionados aos auxílios à pesquisa e bolsas

Canto silencioso


Publicado em 02 de outubro de 2017 - Pesquisa FAPESP. Duas espécies de sapos do gênero Brachycephalus, conhecidos como sapinho-pingo-de-ouro e sapinho-pitanga, são surdas à própria voz. Luís Felipe Toledo, professor do Instituto de Biologia da Unicamp, fala sobre a descoberta e o funcionamento do sistema auditivo desses anfíbios.

Por favor, reporte erros na informação da página do pesquisador escrevendo para: cdi@fapesp.br.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema: