Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Alterações na densidade mineral óssea e nos marcadores de formação óssea em adolescentes usuárias ou não de contraceptivos hormonais orais combinados por período de um ano

Texto completo
Autor(es):
Anapaula da Conceição Bisi Rizzo [1] ; Tamara Beres Lederer Goldberg [2] ; Talita Poli Biason [3] ; Cilmery Suemi Kurokawa [4] ; Carla Cristiane da Silva [5] ; José Eduardo Corrente [6] ; Helio Rubens Carvalho Nunes [7]
Número total de Autores: 7
Afiliação do(s) autor(es):
[1] Universidade Estadual Paulista - Brasil
[2] Universidade Estadual Paulista - Brasil
[3] Universidade Estadual Paulista - Brasil
[4] Universidade Estadual Paulista - Brasil
[5] Universidade Norte do Paraná. Departamento de Educação Física - Brasil
[6] Universidade Estadual Paulista - Brasil
[7] Universidade Estadual Paulista - Brasil
Número total de Afiliações: 7
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Jornal de Pediatria; v. 95, n. 5, p. 567-574, Set. 2019.
Citações Web of Science: 0
Resumo

Resumo: Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos de dois contraceptivos orais combinados de baixa dosagem por um ano sobre o metabolismo ósseo em adolescentes. Métodos: Este foi um estudo quase experimental. As adolescentes foram divididas em três grupos: contraceptivos orais 1 (n = 42) (20 µg de EE/150 µg de desogestrel), contraceptivos orais 2 (n = 66) (30 µg EE/3 mg de drospirenona) e grupo controle (n = 70). As adolescentes foram submetidas à avaliação antropométrica e densitometria (raio-X de dupla energia). Foram avaliados a idade óssea e os marcadores de formação óssea (osteocalcina e fosfatase alcalina óssea). As usuárias de contraceptivos orais foram novamente avaliadas após 12 meses. A análise de regressão linear foi utilizada para estudar, indiretamente, o efeito de cada ano adicional da idade cronológica sobre as variáveis antropométricas e densitométricas e sobre os marcadores ósseos no grupo de controle. Resultados: No início do estudo, não foram observadas diferenças significativas nas variáveis analisadas entre as usuárias de contraceptivos orais 1, contraceptivos orais 2 e o grupo controle. A análise de regressão linear mostrou um aumento na densidade mineral óssea e no conteúdo mineral ósseo para cada ano adicional. Houve uma redução significativa nos níveis de fosfatase alcalina óssea e não foi observada diferença significativa para osteocalcina nos indivíduos controles. A comparação das variáveis do raio-X de dupla energia no início e após um ano não mostrou diferença significativa no grupo de contraceptivos orais 1 ou contraceptivos orais 2. Foi observada uma redução significativa nos níveis de fosfatase alcalina óssea e osteocalcina nos dois grupos contraceptivos orais 1 e contraceptivos orais 2. Conclusão: As adolescentes atingiram o pico de massa óssea durante essa fase da vida. Duas formulações de contraceptivos hormonais orais de baixa dosagem, após um ano de uso, se associaram a menor incremento na densidade mineral óssea e menor concentração de marcadores de formação óssea quando confrontados com resultados de adolescentes não usuárias de contraceptivos. (AU)

Processo FAPESP: 15/04040-2 - Avaliação da densidade mineral óssea e de marcadores ósseos de adolescentes usuárias de anticoncepcionais hormonais de baixa dosagem (Etinil estradiol 20µg/Desogestrel 150g): 1 ano de acompanhamento
Beneficiário:Tamara Beres Lederer Goldberg
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo FAPESP: 07/07731-0 - Densidade e conteúdo mineral ósseo de adolescentes saudáveis do sexo feminino na faixa etária de 10 a 20 anos e suas relações com marcadores ósseos de formação e reabsorção
Beneficiário:Tamara Beres Lederer Goldberg
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo FAPESP: 11/05991-0 - O impacto do excesso de gordura corporal sobre a densidade mineral óssea e a remodelação óssea: estudo com adolescentes sobrepesos, obesos e superobesos (corrigido)
Beneficiário:Tamara Beres Lederer Goldberg
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Regular