Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Avaliação do método de fluorescência in vivo para a estimativa da concentração de clorofila-a em águas opticamente complexas (planície de inundação do Curuai, Pará - Brasil)

Texto completo
Autor(es):
Rafael Damiati Ferreira [1] ; Cláudio Clemente Faria Barbosa [2] ; Evlyn Márcia Leão de Moraes Novo [3]
Número total de Autores: 3
Afiliação do(s) autor(es):
[1] Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Coordenação Geral de Observação da Terra - Brasil
[2] Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Coordenação Geral de Observação da Terra - Brasil
[3] Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Coordenação Geral de Observação da Terra - Brasil
Número total de Afiliações: 3
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Acta Limnol. Bras.; v. 24, n. 4, p. 373-386, 2013-04-19.
Resumo

OBJETIVO: Este trabalho descreve os experimentos realizados para avaliar as medidas de fluorescência in vivo (IVF) em um ambiente aquático opticamente complexo (planície de inundação amazônica), como método alternativo para a quantificação da clorofila-a na água. MÉTODOS: Foram coletados parâmetros de qualidade da água em 26 estações amostrais distribuídas em diversos lagos da planície de inundação de Curuai: temperatura, pH, turbidez, condutividade, profundidade, transparência ao disco de Secchi, concentração de clorofila-a (Chl-a), total de sólidos em suspensão (TSS) e carbono orgânico dissolvido (DOC) simultaneamente a quilômetros de transectos de IVF. Dois métodos de determinação do valor de fluorescência foram testados para o ajuste de modelos de estimativa da concentração de clorofila: fluorescência instantânea e fluorescência média. Também foram testados um modelo global e modelos regionais, os quais foram analisados em termos dos componentes opticamente ativos na água (Chl-a, DOC e TSS). RESULTADOS: Os resultados indicam que independentemente do método de estimativa de fluorescência empregado, não foi possível ajustar um modelo global para a planície de Curuai. Os modelos regionais apresentaram resultados contrastantes, de acordo com a concentração dos componentes opticamente ativos. Melhores resultados foram observados nos sistemas aquáticos com um único componente dominante, distribuído homogeneamente pelo respectivo lago. Os resultados destacam a influência das razões Chl-a/TSS, Chl-a/DOC e Feofitina/Chl-a no ajuste entre a IVF e a Chl-a. CONCLUSÕES: Não foi possível ajustar um modelo global para a planície de Curuai através de medidas de IVF. Entretanto, a busca por modelos regionais forneceu informações sobre os principais fatores que afetam a relação entre a IVF e a Chl-a. Dessa forma, este trabalho reforça o grande potencial da fluorometria, pois mesmo com um baixo número de amostras foi possível estabelecer um bom modelo no principal lago da planície. Ainda que a técnica não possa ser considerada extremamente precisa, ela é útil para avaliar o padrão de variação espacial da clorofila, com baixo custo. Estas possibilidades são muito interessantes na realização de missões de campo na bacia amazônica. (AU)

Processo FAPESP: 08/07537-1 - Integração de dados multi-sensores, telemétricos, censitários e de campo na avaliação do impacto humano sobre os sistemas aquáticos da várzea do rio Amazonas/Solimões
Beneficiário:Evlyn Márcia Leão de Moraes Novo
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Regular