Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização bio-óptica espaço-temporal e desenvolvimento de algoritmos analíticos para o monitoramento sistemático das massas de água que circulam pela planície de inundação do médio e baixo Amazonas

Processo: 14/23903-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2015 - 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências
Pesquisador responsável:Cláudio Clemente Faria Barbosa
Beneficiário:Cláudio Clemente Faria Barbosa
Instituição-sede: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). São José dos Campos, SP, Brasil
Assunto(s):Sensoriamento remoto  Monitoramento da água  Amazônia  Planícies 

Resumo

Em termos relativos, o ecossistema da planície de inundação do Rio Amazonas é pouco conhecido e estudado, quando comparado aos ecossistemas terrestres amazônicos. Estima-se a existência de mais de 10 mil lagos com área superior a um hectare (1 ha), dos quais menos de 1% foram estudados. Dada às dimensões da planície, o seu monitoramento só é viável por sensoriamento remoto orbital. Estudos realizados pelo nosso grupo de pesquisa, integrando dados de sensoriamento remoto, medidas espectroradiométricas acima da água e modelos empíricos, permitiram caracterizar padrões da dinâmica espaço-temporal das massas de água ao longo do ciclo hidrológico, sem, no entanto, descrever e analisar a composição espectral do campo de luz subaquático, informação essencial, por exemplo, para estimar a produtividade primária em ambientes aquáticos. Recentemente nosso grupo de pesquisa, com apoio da FAPESP, CNPq e ANEEL, adquiriu um conjunto de perfiladores subaquáticos que viabilizam a caracterização bio-óptica da coluna d'água e a parametrização de modelos analíticos para mapeamento dos constituintes da água. Modelos bio-ópticos analíticos, diferentemente dos empíricos, têm abrangência temporal, o que reduz a necessidade e os custos de medidas in situ. Vale ressaltar que o uso desses equipamentos, desenvolvidos para uso em oceanos, em águas altamente complexas como as amazônicas, é um campo extremamente fértil, dado que há toda uma linha de revisão de métodos e melhoramento de protocolos de correção dos dados. Esta proposta visa dar continuidade aos estudos iniciados no contexto projeto FAPESP 2011/23594-8 sobre caracterização bio-óptica e desenvolvimento de uma metodologia, fundamentada nos conceitos modelagem diretas e inversas para estimativa dos constituintes das massas de águas que circulam pela planície de inundação amazônica, utilizando sensores orbitais de ultima geração (OLI, HICO, Sentinel-2 e 3). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Grupo do Inpe lança livro sobre sensoriamento remoto de sistemas aquáticos 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
JORGE, DANIEL S. F.; BARBOSA, CLAUDIO C. F.; DE CARVALHO, LINO A. S.; AFFONSO, ADRIANA G.; LOBO, FELIPE DE L.; NOVO, EVLYN M. L. DE M. SNR (Signal-To-Noise Ratio) Impact on Water Constituent Retrieval from Simulated Images of Optically Complex Amazon Lakes. REMOTE SENSING, v. 9, n. 7 JUL 2017. Citações Web of Science: 3.
MARTINS, VITOR SOUZA; FARIA BARBOSA, CLAUDIO CLEMENTE; SANDER DE CARVALHO, LINO AUGUSTO; FERREIRA JORGE, DANIEL SCHAFFER; LOBO, FELIPE DE LUCIA; LEAO DE MORAES NOVO, EVLYN MARCIA. Assessment of Atmospheric Correction Methods for Sentinel-2 MSI Images Applied to Amazon Floodplain Lakes. REMOTE SENSING, v. 9, n. 4 APR 2017. Citações Web of Science: 23.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.