Busca avançada
Ano de início
Entree

Superando a resistência a inseticidas com uso da diversidade de fungos patogênicos e paisagem agrícola heterogênea

Resumo

Insetos resistentes a inseticidas permanecem entre os obstáculos mais importantes para a segurança alimentar global; cada medida de controle recentemente desenvolvida impõe forte pressão de seleção em insetos praga, que inevitavelmente evoluem para resistência. A teoria genética evolutiva estabeleceu que a seleção de equilíbrio (que é necessária para manter a diversidade genética para os alelos suscetíveis) é mais provável em ambientes heterogêneos que contrastam fortemente com as monoculturas industriais. No entanto, considerações práticas, como dificuldades na colheita de policulturas, restringiram os esforços anteriores para incorporar essa visão e superar a resistência aos inseticidas. Nossa proposta explora o fato de que os patógenos naturais de insetos têm modos de ação substancialmente divergentes que foram moldadas ao longo de milhões de anos para evitar a resistência e supera essa heterogeneidade com abordagens praticamente viáveis para aumentar a complexidade da paisagem agrícola. Na fase inicial de nosso projeto, usaremos uma experiência de genética quantitativa para demonstrar os princípios teóricos com insetos relevantes e patógenos, juntamente com experiências de laboratório para medir os efeitos de vários isolados de fungos em insetos praga e demonstrar que esses isolados podem funcionar no Brasil em condições de campo relevantes. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)