Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de protocolos de desobturação de canais radiculares para colocação de pino

Processo: 19/07156-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2019 - 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:Clovis Monteiro Bramante
Beneficiário:Clovis Monteiro Bramante
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Pesq. associados:Índia Olinta de Azevedo Queiroz ; Lorena de Mello Alcântara Garrido ; Marco Antonio Hungaro Duarte ; Marcus Vinicius Reis Só
Assunto(s):Ultrassom 

Resumo

No momento de um retratamento endodôntico para solucionar um tratamento endodôntico que não obteve sucesso, pode ser empregado vários recursos a fim de se obter resultados satisfatórios. Um dos recursos utilizados é a de propor a sanificação dos resíduos de material obturador, dos canais radiculares na desobturação com o uso do ultrassom empregando em ambas as situações soluções irrigadoras com sistemas mecanizados e instrumentos com variações de composição e forma de uso. Pensando em um reestabelecimento estético e funcional do elemento dental, o projeto tem ainda o objetivo de propor um novo protocolo para preparo para pino intra-radicular visando uma maior preservação de estrutura dental, e melhorando e/ou aumentando a resistência a fratura. Os resultados serão analisando por meio da Micro tomografia computadorizada e da Microscopia eletrônica de varredura, avaliando os diferentes sistemas qualitativamente e quantitativamente nos quesitos: limpeza - verificar presença de debris e restos residuais de material obturador e o desgaste da estrutura dental. Estendendo um pouco mais no âmbito do reestabelecimento do elemento dental, o projeto tem por meio da analise por Microscopia eletrônica de transmissão analisar a presença das fibras colágenas na dentina radicular em dentes humanos, após o procedimento de sanificação dos canais radiculares com hipoclorito de sódio 2,5% e EDTA a 17%, visto que as fibras colágenas presentes podem interferir na adesividade de um cimento resinoso nos casos em que há necessidade de retentores intra-radiculares, esses resultados serão analisados por meio de teste Push-out. Para isso serão realizados 3 subprojetos. (AU)