Busca avançada
Ano de início
Entree

MENTORED: da modelagem à experimentação - predizendo e detectando ataques DDoS e zero-day

Processo: 18/23098-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de março de 2020 - 28 de fevereiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Sistemas de Computação
Convênio/Acordo: MCTI/MC
Pesquisador responsável:Michele Nogueira Lima
Beneficiário:Michele Nogueira Lima
Instituição-sede: Setor de Ciências Exatas. Universidade Federal do Paraná (UFPR). Ministério da Educação (Brasil)
Pesquisadores principais:Aldri Luiz dos Santos ; José Augusto Suruagy Monteiro
Pesq. associados:Daniel Macêdo Batista ; Edilson Ferreira Lima ; Emerson Ribeiro de Mello ; Michelle Silva Wangham ; Paulo André da Silva Gonçalves
Assunto(s):Redes de computadores  Segurança de redes  Segurança de sistemas eletrônicos  Ataques a computadores  Modelagem de dados  Experimentação  Internet das coisas 

Resumo

A popularização da Internet e os avanços desta em direção à Internet das Coisas (Internet of Things - IoT) e à Internet de Todas as Coisas (Internet of Everything - IoE) tem aumentado as expectativas em relação às novas aplicações e serviços em diferentes áreas. Apesar de grandes oportunidades e benefícios, esses avanços na Internet também abrem espaço para grandes ameaças e perigos, alguns até então inexistentes. Em particular, há preocupação em melhorar as proteções contra ataques de Negação de Serviço Distribuído (DDoS) e contra novos ataques que venham a surgir como consequência da ampliação da IoT e da IoE. Tais preocupações mostram-se pertinentes ao se considerar ataques recentes envolvendo dispositivos IoT infectados e que foram responsáveis por alguns dos maiores ataques de DDoS da história. Considerando esse cenário atual, este projeto tem por objetivo identificar, modelar e avaliar comportamentos maliciosos associados à IoT de forma a auxiliar na construção de soluções avançadas e coordenadas para possibilitar: prevenção; predição; detecção e mitigação de ataques de DDoS. A equipe, formada por parceiros nacionais e internacionais da academia, indústria e governo produzirá essas soluções além de construir um ambiente para experimentação (testbed), a ser oferecido para toda comunidade de segurança em geral, permitindo que soluções para problemas de segurança de sistemas e redes possam ser testadas de forma realista. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pós-doutorado em cibersegurança na Universidade Federal de Pernambuco