Busca avançada
Ano de início
Entree

Caminhos de sustentabilidade do oceano para a transformação de conflitos

Processo: 19/24416-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2020 - 31 de julho de 2023
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Convênio/Acordo: Belmont Forum
Pesquisador responsável:Ronaldo Adriano Christofoletti
Beneficiário:Ronaldo Adriano Christofoletti
Pesq. responsável no exterior: Michael Gilek
Instituição no exterior: Södertörn University, Suécia
Instituição-sede: Instituto do Mar (IMar). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Pesq. associados:Alexander Turra ; Leandra Regina Gonçalves Torres ; Leopoldo Cavaleri Gerhardinger ; Luciana Yokoyama Xavier ; Melissa Vivacqua Rodrigues ; Nancy Ramacciotti de Oliveira Monteiro ; Pedro Henrique Campello Torres ; Pedro Roberto Jacobi ; Renzo Romano Taddei ; Rodolfo Eduardo Scachetti
Assunto(s):Serviços ambientais  Gerenciamento costeiro  Resolução de conflitos  Recursos marinhos  Sustentabilidade  Oceanos 

Resumo

A vida na Terra depende de oceanos saudáveis. Mas nossos oceanos estão em declínio. Existe uma crescente pressão sobre os recursos marinhos finitos devido ao aumento do número de atividades concorrentes, avanços tecnológicos e superexploração, poluição e mudanças climáticas. Conflitos sobre como explorar os benefícios dos recursos marinhos são ampliados, intensificados e desdobram-se de maneiras sem precedentes. Existem disputas de longa data entre atividades como pesca e exploração de petróleo e gás. Novos conflitos estão surgindo, por exemplo, a elevação do nível do mar pode deslocar milhões em áreas baixas costas e submergir algumas pequenas nações insulares. Os conflitos oceânicos refletem lutas profundas sobre propriedade, direitos, benefícios e natureza humana relacionamentos em nosso planeta azul. Surpreendentemente, a resolução de conflitos oceânicos é um campo subdesenvolvido de estudos e práticas. Em OCEAN PACT argumentamos que as perspectivas de sustentabilidade oceânica dependem da construção de recursos específicos para analisar, gerenciar produtivamente e, sempre que possível transformar conflitos oceânicos. Construímos uma abordagem de pesquisa-ação co-participativa, transdisciplinar. Nosso objetivo é aprofundar ideias sobre diversos conflitos oceânicos por meio da colaboração no mundo real de equipes de pesquisas específicas ao contexto, que incluem parceiros de diferentes setores envolvidos, cientistas sociais e naturais, e especialistas em resolução de conflitos. Nossa análise comparativa concentra-se em conflitos que atravessam o Norte e o Sul globais, na África do Sul, Índia, Brasil, Noruega / Mar de Barents, Mar Báltico e Estados Unidos. Investigamos como as práticas de resolução de conflitos existentes ajudam ou dificultam a sustentabilidade do oceano. Examinamos como intervenções formais, por exemplo, leis, e práticas informais, por exemplo, negociação, podem ser aproveitadas para desbloquear o potencial transformador da resolução de conflitos. O conhecimento adquirido será usado para desenvolver e testar novas práticas e ferramentas de resolução de conflitos oceânicos. OCEANS PACT gerará benefícios científicos, sócio-políticos e práticos significativos em nossos estudos de caso, além de permitir a ampliação de ideias, ferramentas e práticas de resolução de conflitos que promovam a sustentabilidade global dos oceanos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pós-doutorado em gestão costeira e conflitos socioambientais na Unifesp