Busca avançada
Ano de início
Entree

Infiltração de endotoxina em canais radiculares instrumentados com auxílio de diferentes substâncias químicas e obturados com materiais resinosos

Processo: 05/01448-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2005 - 30 de novembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:Marcelo dos Santos
Beneficiário:Marcelo dos Santos
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Endotoxinas  Obturação do canal radicular  Resinas sintéticas 

Resumo

O objetivo maior do tratamento endodôntico é a manutenção da função do elemento dental. O tratamento da doença endodôntica envolve uma combinação de procedimentos químicos e mecânicos e o selamento tanto do canal radicular como da cavidade de acesso com materiais que impeçam a re-contaminação. Pensando nisso, a busca por um material obturador com maior adesividade levou ao desenvolvimento de um material sólido para obturação do canal radicular baseado em polímero sintético termoplástico. Especula-se que as substâncias químicas utilizadas durante a instrumentação podem modificar as paredes do canal radicular afetando esta adesão do sistema obturador. A proposta deste trabalho é avaliar quantitativamente a infiltração de endotoxina em canais radiculares que foram instrumentados com auxílio de diferentes substâncias químicas e obturados com materiais resinosos. Serão utilizadas 59 raízes disto-vestibulares de molares superiores humanos extraídos. Os canais serão instrumentados com auxílio de instrumentos rotatórios de níquel-titânio K3, valendo-se de técnica cérvico-apical, variando-se as substâncias químicas utilizadas durante a instrumentação e na irrigação final. O grupo I servirá como controle e receberá a instrumentação mecânica associada à irrigação com água destilada. As amostras do grupo II serão instrumentadas com EndoPTC associado à solução de hipoclorito de sódio 0,5% e receberão irrigação final EDTA-T. As amostras do grupo III serão instrumentadas com auxílio do digluconato de clorexidina 2% veiculado em gel de natrosol, com irrigação final de água destilada. As raízes do grupo IV serão instrumentadas com auxílio de solução de hipoclorito de sódio 1%, e irrigação final com a mesma substância. As raízes dos grupos V e VI serão instrumentadas com auxílio de hipoclorito de sódio 1%, com irrigação final de Smear Clear® .Todos os dentes dos grupos I, II, III, IV e V serão obturados com o sistema Real Seal®, que consiste de cones Resilon® e cimento resinoso, pela técnica de condensação lateral, corte e condensação vertical. O grupo VI será obturado com o mesmo sistema Real Seal®, porém com Resilon® termoplastificado através do sistema de obturação Elements®. As amostras serão submetidas à infiltração de endotoxina extraída de E. coli. A quantificação da infiltração será realizada através do teste Limulus Amebocyte Lysate (LAL). Os dados obtidos serão tabulados e, posteriormente, submetidos à análise estatística. (AU)