Busca avançada
Ano de início
Entree

Crença e preconceito: o tratamento de temas religiosos pela imprensa brasileira - 2007/2008

Processo: 07/07227-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2008 - 31 de outubro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação - Jornalismo e Editoração
Pesquisador responsável:Marília Pacheco Fiorillo
Beneficiário:Marília Pacheco Fiorillo
Instituição-sede: Escola de Comunicações e Artes (ECA). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Análise do discurso  Mídia impressa  Religiosidade popular  Jornais 

Resumo

Esta pesquisa pretende contribuir para a crítica da imprensa brasileira. O intuito é mapear como uma parcela da midia brasileira, a mais influente, tem respondido recentemente à explosiva relevância das religiões e da religiosidade nos cenários político, cultural e comportamental. Analisaremos em que medida a escolha dos temas e episódios (pauta), o seu enfoque (edição), e os artifícios de linguagem nos textos podem refletir preconceitos e partidarismos, e os disseminar para a opinião pública. Faremos um levantamento minucioso (diário e semanal) de quatro importantes veículos, os jornais O Globo, O Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo e a revista Veja, por um período de sete meses, e em seguida a tabulação e análise comparativa dos dados, a partir dos seguintes eixos: a) se há ou não um tratamento privilegiado, e em que termos, para diferentes confissões como catolicismo, protestantismo (evangélicos e neo-pentecostais), judaísmo e islamismo; b) quais os critérios e as pré-concepções que norteiam a seleção e edição dos temas; c) qual a abordagem específica dos tópicos de maior incidência e atualidade, como o avanço do neo-fundamentalismo, religião e conflagrações políticas, religião e pertinência social e d)em que medida o discurso sobre as religiões e a religiosidade, nestas publicações, embute e propaga, explícita ou implicitamente, alinhamentos favoráveis ou desfavoráveis, cujo efeito é o de uma "pregação" informal, porém persuasiva. (AU)